Carlinhos Brown leva exposição a Madri, a convite da Fundação Telefônica Espanha

03 de maio de 2019

Músico brasileiro inaugura exposição com 14 quadros e visita colégio que usa a música para o desenvolvimento integral de jovens

Carlinhos Brown, que usa turbante e roupas brancas, está fazendo reverência a um grupo de meninos e meninas da Fundación para la Acción Social por la Música, enquanto tocam violino em festival realizado em colégio em Madri.

A arte transforma as pessoas. Esta é a mensagem otimista que ficou da passagem de Carlinhos Brown pelo colégio Pío XII, de La Ventilla. O centro madrilenho de referência em inovação pedagógica promove a transformação e inclusão social tendo a música como ferramenta. A visita faz parte da inauguração da exposição Carlinhos Brown. La mirada que escucha (Carlinhos Brown. O Olhar que Ouve), que fica em cartaz no Espacio Fundación Telefónica Madrid até 2 de junho.

Cantor, compositor, percussionista, agitador cultural, defensor de causas sociais e artista plástico, Brown foi convidado para ir a Madri pela Fundação Telefônica Espanha não apenas para mostrar suas 14 obras – expostas anteriormente no Brasil na Caixa Cultural de Brasília, mas também por ser reconhecido pela capacidade de se reinventar.

Carmen Morenés, diretora-geral da Fundação Telefônica Espanha, explicou de qual forma o trabalho do músico brasileiro converge com as ações no Colegio Público Pío XII:

“Compartilham uma paixão que move tudo o que fazemos na Fundação: por meio da educação e da cultura, ajudamos as pessoas e até mesmo a comunidade escolar, apoiados pela inovação e criatividade, para que possam ter um futuro e um presente imediato”, afirmou.

 

Inspiração e mudança por meio da música

“Em cada um de vocês há um agente de transformação social. Vocês são artistas em potencial”, discursou Carlinhos Brown a alunos do Colégio Pío XII.

Um festival musical foi celebrado junto aos estudantes no ginásio da escola e contou com apresentação dos pequenos músicos da Fundación para la Acción Social por la Música e participação da banda El Ensayadero.

O reconhecimento do colégio como referência no desenvolvimento de projetos de intervenção musical com foco na transformação social é o principal motivo para a Fundação Telefônica Espanha ter feito essa ponte com o artista brasileiro, que entre muitos projetos é criador e apoiador do Timbalada, em Salvador (BA).

O centro escolar em Madri usa a música para provocar seus jovens estudantes, buscando mudança social de maneira inovadora e criativa a fim de facilitar a igualdade de oportunidades e o desenvolvimento integral de cada indivíduo.

Camen Morenés reafirmou a importância de apoiar o desenvolvimento integral das pessoas e promover a igualdade de oportunidades: “educação e tecnologia devem andar de mãos dadas para todos”.  Destacou também o poder da música como motor de mudanças sociais.

“A música oferece aquela “partitura” transversal que permeia tudo, da coexistência à variedade étnica enriquecedora do bairro. É na diferença de abordagens que se torna uma forte ferramenta educacional”, encerrou a diretora-geral da Fundação Telefônica Espanha.



Deixe uma resposta aqui