Desafio Inova Escola convida educadores a transformarem suas realidades

05 de junho de 2019

Iniciativa da Fundação Telefônica Vivo promove a construção coletiva de projetos inovadores e reconhece escolas públicas e particulares

A imagem em tons de azul mostra o logo do Desafio Inova Escola, com letras brancas e fundo laranja, rodeado por livros e outros grafismos.

A Fundação Telefônica Vivo, em celebração aos seus 20 anos, lança o Desafio Inova Escola, aberto a educadores e escolas de todas as regiões do Brasil. O objetivo é promover a cultura inovadora e o desenvolvimento de competências para o século XXI por meio da construção coletiva de projetos que busquem a transformação da educação. Ao longo das etapas, um júri formado por especialistas reconhecerá as melhores práticas.

O Desafio Inova Escola é realizado dentro do Programa ProFuturo e conta com a parceria da UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura); UNDIME (União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação); Consed (Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação) e MIE (Movimento de Inovação na Educação). A coordenação técnica é realizada pelo Cenpec (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária).

“A educação traz problemas complexos que precisam ser desconstruídos em conjunto. Não só pela representatividade e poder de mobilização que esses parceiros têm, mas a própria colaboração no processo de construção do Desafio foi fundamental. Em conjunto, a gente sai com uma abordagem mais sistêmica”, avalia Américo Mattar.

As inscrições, que vão de 5 de junho a 19 de agosto, devem ser feitas pelo site do Desafio Inova Escola para grupos de dois a oito educadores da rede pública e privada do Brasil. Cada equipe deve contar com pelo menos um professor atuante em sala de aula. Os demais integrantes podem ser gestores ou profissionais com outras funções. A mesma instituição pode fazer mais de uma inscrição e participar com mais de uma equipe.

“Este lançamento representa o fomento a processos inovadores no ambiente escolar. Vem no sentido de provocar a escola a debater e a criar ambientes, formas e abordagens pedagógicas mais contemporâneas. E para nós, da Fundação, é um marco desses 20 anos e do nosso posicionamento em inovação educativa”, afirma Americo Mattar, diretor-presidente da Fundação Telefônica Vivo.

Uma vez confirmada a participação, o grupo terá acesso à Trilha Formativa, o grande diferencial do desafio. São atividades que vão guiar e compor o Plano de Inovação, o documento final que será avaliado para os grupos avançarem às próximas etapas.

 

Além do desafio, uma formação para educadores

“Toda a jornada foi construída cuidadosamente para que o processo em si seja uma experiência formativa, colaborativa e criativa. Ou seja, não importa apenas a solução a ser construída, mas o processo como um todo. Cada atividade foi desenhada para que o educador reflita, se desafie, experimente e colabore. É um processo formativo”, resume Mila Gonçalves, gerente de programas sociais da Fundação.

Alinhado ao 4º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU, o qual preza em assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade para todos, o Desafio Inova Escola entende a inovação educativa como um caminho de construção coletiva.

Nesse contexto, é oferecida a Trilha Formativa para os educadores, composta por cinco módulos e com a finalidade de aprimorar e tornar realidade o que foi proposto na etapa de inscrição. Cada tarefa realizada sistematiza e forma o Plano de Inovação, documento que será avaliado ao longo do Desafio.

“A Trilha propõe criar um ambiente de ação-reflexão-ação, onde o educador possa receber um conteúdo formativo, partir para a ação e implantar realmente um projeto que esteja focado no desenvolvimento dos alunos. Queremos formar uma rede para que possam compartilhar experiências a partir do conhecimento que já é produzido no dia a dia da sala de aula. A Trilha apresenta caminhos e ferramentas para que o educador possa ser bem sucedido ao inovar no ambiente escolar. É uma atuação em conjunto com as escolas e um prêmio, antes de qualquer coisa”, resume Americo Mattar.

As atividades da Trilha, online e presenciais, deverão ser realizadas por toda a equipe. Ao final, cada integrante receberá um certificado de participação individual com carga horária de 32 horas.

 

O reconhecimento das melhores práticas

A imagem mostra logos das várias etapas do Desafio Inova Escola: Inscrição (de 5 de junho a 19 de agosto); Trilha Formativa (5 de junho a 12 de setembro); Seleção regional (Outubro); Seleção nacional (Outubro e Novembro) e Premiação (Novembro).

Em outubro, serão selecionados os 25 melhores projetos, sendo cinco de cada região do Brasil. Todos estes serão convidados a integrar o Movimento de Inovação na Educação e passarão à fase de Votação Popular, que vai reconhecer um projeto de cada região pelo seu potencial de mobilização.

Durante a 4ª edição do Fórum de Inovação Educativa, evento da Fundação Telefônica Vivo em parceria com o jornal Folha de S. Paulo, em novembro, serão selecionados os 5 melhores projetos, que receberão assessoria técnica especializada, intercâmbio com outras instituições inovadoras e R$ 10 mil para colocar em ação o plano de inovação, ao longo de 2020.

“A Inovação Educativa é a bandeira que a Fundação Telefônica Vivo elegeu, é uma crença em mudanças estruturais da Educação. Depois de anos estudando o tema, acompanhando muitas escolas no Brasil, e fora dele, ouvindo especialistas, sistematizando práticas em contextos bastante distintos, chega a hora de lançarmos um desafio nacional para toda e qualquer escola no Brasil”, finaliza Mila Gonçalves.

Mobilize agora os educadores da sua escola a participarem do Desafio Inova Escola! Acesse o site para mais informações sobre regulamento e inscrição: http://www.desafioinovaescola.org.br



Deixe uma resposta aqui