Jogo colaborativo incentiva jovens de todo o Brasil a preservarem as águas

07 de novembro de 2019

A gincana gamificada Primavera X distribui missões para que os jovens pensem em soluções ambientais para suas comunidades


Cerca de 5 mil jovens de todo o Brasil decidiram contribuir ativamente para preservar um dos elementos mais essenciais para a vida dos seres vivos: a água. Todos eles fazem parte do jogo colaborativo Primavera X, que se dedica a mobilizar pessoas para cuidar do meio ambiente e da realidade de suas comunidades.

A iniciativa surgiu como fase complementar da 5ª Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, que aconteceu em São Paulo, em 2018. Em um projeto pedagógico do qual 10 mil escolas e 18 mil jovens participaram para debater e pensar soluções para os problemas das águas no Brasil.

Em 2018, a Fundação SOS Mata Atlântica divulgou um levantamento sobre a qualidade da água em 230 rios brasileiros. Apenas 4,1% dos pontos de coleta apresentavam boa qualidade, enquanto 20% estavam em situação ruim ou péssima.

A organização da Conferência se inspirou na metodologia criada pela empresa LiveLab, que desenvolve jogos cooperativos para mobilização de causas. Dessa forma, o evento transformou cada criança em uma “Nascente” e estimulou a união delas em grupos, os chamados “Riachos”; que se encontravam na “Lagoa”, uma feira de projetos para apresentar ideias e soluções para suas respectivas regiões.

Para incentivá-los ainda mais, o empreendedor social Edgard Gouveia Jr  pensou em um jogo de extensão, organizado por missões, com o objetivo de fazer com que essas crianças levassem as ideias trabalhadas para casa, se unindo com coletivos para mobilizar suas comunidades.

“A ideia é ser uma gincana gamificada por se tratar de uma narrativa e de uma estética que dialoga com crianças e adolescentes. É difícil simplesmente propor cuidar do meio ambiente, da água, sem ter uma metodologia que faça sentido para eles”, afirma Fernanda Quevedo, coordenadora de comunicação da Primavera X.

“Além de ser uma ferramenta de diálogo, é uma metodologia educacional também. O jogo faz com que os participantes se engajem, comuniquem causas e inspirem outras pessoas”.

 

O chamado das Nascentes

Em 2019, o jogo cooperativo conseguiu 5 mil inscritos após o “Chamado”, um vídeo que convida jovens de 7 a 17 anos para participar da iniciativa. Mas, outros perfis também podem se inscrever para colaborar com a Primavera X, como professores, responsáveis, aliados e até mesmo órgãos ligados aos governos municipais e estaduais. Após aceitarem o “Chamado”, os inscritos devem ficar atentos para os próximos passos da gincana.

O infográfico abaixo explica cada etapa e suas missões:

Etapas do jogo colaborativo Primavera X estão descritas em um tabuleiro. Missão 1 A Liga: Formar um grupo de até 12 pessoas, chamado de Liga, para pensar em ações em prol do meio ambiente; Missão 2 A Microbacia: com ou sem ajuda de um professor, os jovens devem pesquisar sobre o contexto ambiental da região em que vivem e mapear as microbacias; Missão 3 A Rede: A Liga deve encontrar pelo menos cinco especialistas em águas na comunidade; Missão 4 A Solução: encontre soluções para os problemas analisados nas etapas anteriores; Missão 5 A Campanha: hora de fazer campanha nas redes sociais e em toda a comunidade; Missão 6 O Mutirão: A Liga e todas as pessoas impactadas pela campanha comparecem ao local da ação e realizam mutirões que são realizados no mesmo dia em todo o país.

 

Missão dada, missão cumprida

A cidade de Araguatins (TO) experimentou a transformação dos jovens com a Primavera X. Em 2018, Rhenan Cauê, estudante de 13 anos, foi convidado pela sua escola a pensar em soluções ambientais para participar da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, e criou um projeto de revitalização para o córrego Brejinho, que além de ser muito importante para a população local, deságua no Rio Araguaia, uma das principais bacias hidrográficas brasileiras.

Participar da Conferência foi sua oportunidade de fazer algo a respeito do meio ambiente, tema que sempre o interessou. Antes disso, ele apresentou seu projeto na etapa estadual, em Palmas, para 180 escolas de todo o estado de Tocantins. Mas foi na fase nacional que teve a oportunidade de conhecer Edgard Gouveia e a iniciativa Primavera X. O jovem conta que participar do jogo o ajudou a levar o projeto para frente, conhecer outros colegas e formar parcerias para torná-lo uma realidade.

Rhenan organizou a Liga e bateu de porta em porta em porta até conseguir a participação de agentes locais, levando a comunidade para o mutirão de limpeza do córrego na última missão da gincana. “Foi maravilhoso ver todos trabalhando em conjunto, retirando todo o lixo doméstico e cuidando do rio”, acrescenta.

Oito jovens que participaram do jogo colaborativo Primavera X posam em frente a parede grafitada. Um deles é Rhenan Cauê, que está usando a camiseta do personagem Batman e organizou uma Liga na cidade de Araguatins (TO).

 

Usando o projeto de Renhan e a experiência no mutirão como base, os jovens organizaram uma audiência pública com as autoridades locais e a população. Eles conseguiram definir o isolamento da área para o plantio de mudas e também para transformar o córrego do Brejinho em um parque ecológico. “Tudo isso só foi possível por conta das missões da Primavera X. O jogo faz com que você consiga contribuir de verdade, pensar no seu futuro e no do planeta. Sou muito grato a todos que conheci nessa trajetória de mudança ambiental”, encerra.



Deixe uma resposta aqui