Websérie mostra a Inovação Educativa nas escolas públicas do Brasil

24 de julho de 2019

Conheça práticas inspiradoras de professores das cinco regiões do país, que transformaram suas escolas a partir das formações gratuitas do Escolas Conectadas


Os termos Inovação Educativa e formação continuada formam uma dupla poderosa e podem ser colocadas em ação com o apoio de recursos tecnológicos. A Websérie Escolas Conectadas chega para mostrar que a transformação na educação pode começar a partir de soluções simples, que surgem exatamente quando há espaço para aprimorar as práticas pedagógicas.

A partir de 24 de julho, você conhecerá histórias de cinco educadores, um de cada região do Brasil, com seus diferentes contextos escolares e que revelam a pluralidade de vivências no dia a dia da educação pública.  Os episódios detalham como eles criaram trabalhos relevantes em suas escolas a partir das formações dos cursos online da plataforma Escolas Conectadas, da Fundação Telefônica Vivo.

Com o objetivo de promover a inserção dos educadores na cultura digital, os cursos do Escolas Conectadas são gratuitos e oferecem ideias de novas práticas e metodologias de ensino.  Com temas que vão desde mudança climática até educação antirracista, as formações abordam competências do século XXI.

O primeiro episódio apresentará a história de Gilson Franco, professor de uma escola de Fortaleza (CE) que trabalha com temas como autonomia, solidariedade e cidadania.

“Todo esse conhecimento dos cursos vai ser aplicado em alguma parte, não é uma coisa perdida ou uma coisa desconectada da realidade. Você vai juntando e trazendo para a sala de aula”, salienta o professor Gilson sobre a importância da formação continuada.

 

A vivência na escola pública

De forma direta e inspiradora, a Websérie Escolas Conectadas mostra essa construção coletiva de conhecimento junto aos estudantes por meio de formações que levam os educadores a potencializarem suas práticas em sala de aula. Em cada capítulo estará na tela a trajetória de um deles.

Sônia Porto passou a compreender melhor a nova geração e se reinventou após 30 anos de profissão: “Nunca tive um material tão rico na minha mão ao longo de todos esses anos de carreira e formações. O curso ajudou a entender esse aluno. Essa nova proposta da educação. Essa nova Era, em que os métodos disciplinadores arcaicos não têm mais espaço”, afirma no documentário.

Elenice Costa aprimorou seus conhecimentos e conquistou mais autonomia por meio da plataforma online.

Em Caçador (SC), Fátima Hammes se atualizou e implementou novas práticas pedagógicas. Um pedido da prefeitura gerou um vídeo produzido pelos próprios alunos apresentando a escola e seu entorno. “Foi um mix de Produção Colaborativa com Recursos Tecnológicos”, brinca a gestora ao citar cursos da plataforma Escolas Conectadas.

Por fim, Murilo Rodrigues, inovou de forma lúdica ao criar um jogo de tabuleiro que alia conhecimentos tão diversos quanto o ensino de artes e a manutenção de uma horta: “Passei a promover o site para colegas de trabalho, porque é importante a formação continuada para os professores. Porque ser professor requer estar sempre atualizado. Foi uma grande experiência”, resume o professor.

Fique ligado e acompanhe o lançamento de novos episódios da Websérie Escolas Conectadas nas próximas semanas!



Deixe uma resposta aqui