Aplicativo de celular aproxima jovens da política

22 de janeiro de 2018
Tela inicial do site Monitora, Brasil! Com Lupa sobre o Congresso Nacional

App Monitora, Brasil! permite fiscalizar de perto o que deputados e Senadores estão fazendo

Em 2013, dois cientistas da computação participaram de uma maratona hacker, ou hackathon, promovida pela Câmara dos Deputados. Eles ficaram em 2º lugar na competição com um aplicativo já baixado por mais de 50 mil pessoas na Play Store, o Monitora, Brasil!: plataforma que oferece uma ficha detalhada de todos os deputados e senadores do Congresso Nacional, com dados como gastos, faltas e até envolvimento na Operação Lava Jato, da Polícia Federal.
Print da tela do aplicativo Monitora Brasil mostra o menu do lado esquerdo, com opções com projeto, saiba mais, partidos, fichas.
O projeto hoje tem também uma página no Facebook com 41 mil seguidores e um canal de WhatsApp onde se discute política diariamente. O objetivo, segundo os idealizadores da iniciativa, é melhorar a política brasileira por meio dessa marcação cerrada de cada cidadão, tendo como princípio o acesso à informação, o fortalecimento dos coletivos e a interlocução com as autoridades.

“A ideia é que as pessoas entendam melhor o que o parlamentar faz, como a política funciona e se tornem monitores dos políticos que os representam”, explica Geraldo Augusto de Moraes, de 37 anos, um dos criadores do aplicativo, ao lado de Gustavo Warzocha, de 36. Eles fizeram Ciência da Computação da Universidade Federal de Goiás (UFG) e vêm desenvolvendo juntos as funcionalidades da ferramenta.

A aposta é oferecer de um jeito simples e fácil, no celular ou no desktop, instrumentos para participar mais ativamente da vida pública. Especialmente para os jovens, normalmente com menos paciência para as formalidades da política.

“Engajar os jovens no tema é de suma importância. O app ajuda nesse sentido, pois é o que eles mais têm contato: as tecnologias digitais”, diz Geraldo. “Temos que tentar mostrar às novas gerações que eles são os ‘fiscais’ dos atos legislativos.”

Como funciona

Em sintonia com esse público, o aplicativo traz uma série de recursos vindos do universo dos jogos, a metodologia da gamificação. É possível, por exemplo, comparar dois políticos, colocando lado a lado itens como número de faltas no ano, gastos (viagens e outras despesas), votos nas últimas eleições, número de projetos de lei propostos e até seguidores no Twitter.

Super Cidadão
O Monitora, Brasil! Desenvolveu também uma espécie de supertrunfo para celular, em que as ficha dos parlamentares viram cartas. Deputados mais gastões, por exemplo, perdem para os mais eficientes.

No app, os usuários também podem avaliar cada deputado federal ou senador, com o mesmo critério usado para avaliar produtos ou aplicativos adquiridos na internet: uma escala de zero a cinco estrelas. E quanto mais engajado o monitor, melhor sua classificação em um ranking aberto, no qual cada comentário sobre parlamentares ou opinião sobre projetos de lei valem pontos.

Os dados do Monitora, Brasi! vêm dos sites da Câmara e do Senado, extraídos por meio de programação. O aplicativo tem código aberto, permitindo a contribuição de qualquer colaborador.

Eleições

Neste ano, em que serão eleitos governadores, deputados federais, senadores e um novo presidente, o Monitora, Brasil! está passando por aperfeiçoamentos. Segundo os criadores, os recursos de gamificação serão reestruturados, para que a participação seja cada vez maior e nenhum parlamentar fique de fora da mira dos usuários. Outra novidade será a possibilidade de acompanhar as votações de cada deputado federal em projetos relevantes nos últimos três anos.

Para a cientista política Rosemary Segurado, professora da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (Fespsp) e da PUC São Paulo, o uso de ferramentas digitais na política é uma tendência mundial.  E seus efeitos dependem da cultura de cada lugar, incluindo aspectos como educação, desenvolvimento econômico e história.

“Esse tipo de iniciativa, que trabalha a questão da transparência, sempre agrega ao processo democrático. Mas o êxito depende da ponte com a cultura política de cada país”, observa a professora.

Segundo ela, uma das vantagens dos aplicativos como o Monitora, Brasil! é agregar informação confiável e de fácil acesso, especialmente na era das fakenews – notícias falsas divulgadas na web. Outro ponto positivo é atingir o público jovem, cada vez mais distante das mídias tradicionais, como rádio e TV.

“As mídias digitais podem proporcionar principalmente um aumento do debate, algo que na nossa cultura política ainda não é tão frequente. O aplicativo, principalmente pela facilidade de acesso por celular, ajuda muito no Brasil, porque parte expressiva do uso das redes sociais por aqui ocorre por mídias móveis”.

O app está disponível na Play Store, para Android, e na Apple Store, para Iphone

 



Deixe uma resposta aqui