Aplicativo gratuito incentiva a leitura com interação e criatividade

31 de outubro de 2018

O Inventeca permite que as crianças interajam com os adultos durante a leitura, inventando e gravando suas próprias histórias

Imagem mostra o logo do aplicativo gratuito Inventeca, formado pela palavra Inventeca e ilustrado com quadrados de várias cores

Ler e contar histórias são elementos fundamentais para desenvolver a criatividade de um indivíduo. Pensando nisso, o aplicativo gratuito Inventeca surge com uma nova proposta de incentivo à leitura, que promete envolver as crianças em uma experiência dinâmica e divertida.

Com o amparo de ilustrações coloridas e cenários cheios de detalhes, a ferramenta multimídia conta com um recurso que permite a gravação de áudios para que as crianças possam inverter os papeis e contar suas próprias histórias para os adultos. Sem o auxílio de textos, o narrador fica livre para interpretar a cena da maneira que quiser, tendo a chance de incluir quantos elementos achar necessário para a história fazer sentido.

“À medida que vamos mudando o comportamento diante de um livro, não podemos manter a leitura como uma atividade solitária, senão, faremos com que as crianças não exercitem a capacidade de refletir e imaginar”, afirma Samira Almeida, uma das idealizadoras do aplicativo gratuito Inventeca e da startup por trás de seu desenvolvimento, a Storymax.

Samira explica que um dos intuitos do aplicativo é promover interação entre as pessoas, tornando a leitura uma atividade coletiva. “Seja entre pais e filhos, educadores e alunos, irmãos e irmãs, o importante é que eles se divirtam e possam aprender ao mesmo tempo”, afirma.

 

Trajetória Empreendedora

Após doze anos trabalhando no mercado editorial, o casal de sócios fundador da Storymax, Samira Alves e Fernando Tangi, hoje se dedica a desenvolver livros digitais sob o conceito da economia criativa de inovação.

Inquietos com as mudanças no perfil do leitor e no consumo de livros diante da chegada dos aparelhos móveis, eles contam que observaram uma oportunidade de mercado negligenciada pelas editoras da época e passaram a movimentar esforços em busca de parceiros dispostos a investir nessa mudança.

Em 2014, a empresa foi oficializada e participou de diversos programas de aceleração, mas foi a experiência voluntária de Samira, como mediadora de leitura em uma escola pública de São Paulo, que pavimentou o caminho até a criação do Inventeca. “Eu percebi que as crianças gostam muito de nos imitar. No intervalo, elas pegavam os livros e queriam contar para gente as histórias, mas como não sabiam ler, inventavam”, diz.

 

Apoio e repercussão positiva

O Inventeca recebeu apoio do Ministério da Cultura para o lançamento e já está disponível para uso em sala de aula. Segundo Samira, os resultados até agora foram surpreendentes.

“No começo, só três ou quatro mãozinhas se levantavam e as outras crianças se escondiam pelo receio de não saber ler. Mas quando chegava mais ou menos na metade da primeira história, toda a turma já se sentia motivada a tentar e ficava orgulhosa de ouvir suas próprias vozes”, afirma a empreendedora.

O casal de sócios também recebe constantemente depoimentos de pais, inclusive de fora do Brasil, que passaram a notar uma mudança na autoestima de suas crianças. “Com o Inventeca, comecei a receber respostas de pais dizendo que nunca imaginaram ser tão prazerosa a experiência de usar celulares e tablets para ler com os filhos”, conclui Samira.

O aplicativo gratuito Inventeca disponibiliza duas histórias com temáticas familiares ao universo infantil: uma sobre férias na praia e a outra sobre como lidar com o medo. O download está disponível para os sistemas operacionais Android e iOS.

 



Deixe uma resposta aqui