Cidadania na ponta dos dedos: uma lista de aplicativos para exercer o papel cidadão

11 de janeiro de 2016

Listamos aplicativos gratuitos que podem ajudar o usuário a exercer sua cidadania digital e expandi-la para seu entorno.

box_apps

 

Quando as fronteiras entre o digital e o palpável afinam, e as ações do cotidiano são transversais à tecnologia, o conceito de cidadania também se expande. O termo cidadania digital vem sendo debatido frente aos novos desafios.

“Essa expressão abriga um conjunto de habilidades relacionadas à interação social por meio das tecnologias digitais: internet, aplicativos, celulares e outros dispositivos, visando assegurar direitos e deveres”, explica o professor doutor Ivan Siqueira, docente do Departamento de Informação e Cultura da Universidade de São Paulo – USP.

Além de jogos e redes sociais – os mais comumente baixados – os aplicativos também podem se configurar como ferramentas de conhecimento e empoderamento.

“A vida é ainda mais breve e um desperdício se não se contempla a dimensão da sensibilidade, da solidariedade e do sentimento. A cidadania digital passa pela técnica, mas não se restringe a ela”, conclui Siqueira.

Confira a seguir uma seleção de aplicativos que, além de entreter, auxiliam seus usuários a exercer a cidadania digital.

 

 

 Esportes

CPR11

 

Aplicativo Mapfre CPR11

O aplicativo trazido ao Brasil pela Mapfre, em parceria com o Hospital das Clínicas, ensina em 11 passos como identificar e atender vítimas de paradas cardiorrespiratórias, ataques que jogadores de futebol podem sofrer ao desenvolver a prática esportiva. Por meio de imagens, vídeos e dicas, os usuários podem perceber os sintomas e agir de modo a auxiliar a recobrada de consciência do jogador ou de qualquer outra pessoa. Assista ao vídeo e conheça mais detalhes clicando aqui.

 

 

miles

 

Charity Miles

Praticar atividades físicas como correr ou pedalar é benéfico tanto para o corpo quanto para a mente. O aplicativo Charity Miles (com versões em inglês e português) aproveita a disposição desportiva do usuário para fazer com que ele cumpra metas. Alcançando-as, ele automaticamente gera renda para instituições beneficentes selecionadas, aproximando o esporte da filantropia.

 

 

 

Voluntariado

Social_Mob

 

Social Mob

Desenvolvido pelo Centro Universitário SENAC, o aplicativo – ainda em fase de protótipo – pretende aproximar o usuário das ONGs. Ele é voltado para dois públicos: as ONGs, que cadastram informações relevantes sobre sua atuação, e o voluntário, que pode procurar a unidade mais próxima de sua casa e também conectar o aplicativo a sua rede social, incentivando os amigos a participar.

 

 

 

 game_do_bem

Game do Bem

Entendendo a tecnologia como ferramenta para incentivar a solidariedade e práticas cidadãs, a Fundação Telefônica Vivo lançou o aplicativo Game do Bem, disponível somente para os colaboradores da empresa Telefônica Vivo. O jogo, que complementa o Programa do Voluntariado desenvolvido pela Fundação, possibilita ao colaborador se engajar em missões digitais e reais, colaborando com ONGs parceiras.

 

 

 

Cidadania

colab

 

Colab

É uma rede social que serve como ponte entre a população e o poder público. O usuário pode indicar e fiscalizar problemas do seu entorno, propor soluções e projetos para melhorar sua cidade e também avaliar instituições públicas. O aplicativo se compromete a encaminhar as reinvindicações para a prefeitura, bem como as respostas que os poderes públicos oferecerem.

 

 

 

 calculadora

Calculadora do Cidadão

Com o objetivo de facilitar o acesso a informações monetárias e simulações financeiras, o Banco do Brasil desenvolveu o aplicativo Calculadora do Cidadão. A plataforma possui uma linguagem simples e permite que o usuário simule situações de aplicação de dinheiro, faça correções monetárias e também compare gastos de cartão de crédito em períodos distintos.



2 comentários sobre “Cidadania na ponta dos dedos: uma lista de aplicativos para exercer o papel cidadão”

  1. Luciana Novaes disse:

    Existem diversas maneiras de colaborar. Basta querer e começar!

  2. Aplicativos do bem! 🙂

Deixe uma resposta aqui