Conheça as escolas inovadoras do município gaúcho de Viamão

10 de julho de 2017

 

Imagem mostra professores reunidos em escola de Viamão, no Rio Grande do Sul

Sabia mais sobre as nove escolas da região que integram o projeto Aurora e têm inspirado toda a rede de ensino com suas práticas inovadoras

interna-1

Elas têm o DNA da inovação em sua essência e contam com práticas pedagógicas diferenciadas que inspiram outras escolas da rede municipal de Viamão, na região metropolitana de Porto Alegre (RS). Nove escolas com potencial inovador, localizadas nas zonas rurais e urbanas da região, foram convidadas para fazer parte do Projeto Aurora, que desde o início de 2016 oferece ações formativas aos representantes de cada escola e assessores da secretaria.

O projeto surgiu como um desdobramento da atuação da Fundação Telefônica Vivo em Viamão com o intuito de ampliar a proposta de inovação educativa que, até então, ocorria apenas na EMEF Zeferino Lopes de Castro por meio do programa Inova Escola. 

Assim, o Projeto Aurora iniciativa da Secretaria Municipal de Educação de Viamão com o apoio da Fundação Telefônica Vivo e parceria técnica do Instituto Tear, tem o objetivo de assessorar as escolas que já realizavam práticas diferenciadas na missão de estruturar seus projetos pedagógicos em um modelo que faça sentido para a realidade de cada instituição.

“Nosso intuito é criar condições e instrumentalizar a equipe da Secretaria e os professores envolvidos por meio de metodologias e ferramentas inovadoras para que o município estabeleça uma cultura de inovação que possa ser ampliada,” explica a gerente de projetos do Instituto Tear, Rubia Medeiros.

Na prática

A partir de um planejamento estratégico definido no início do ano, o Instituto Tear elege uma metodologia, como o Design Thinking por exemplo, e as ferramentas que serão trabalhadas nas reuniões semanais com as assessorias técnicas. A cada 15 dias, ocorrem os encontros entre os assessores e os educadores representantes de cada escola para trabalhar essas ferramentas e definir as ações.

Conheça as escolas e os temas de seus projetos
EMEF Cisne Branco: sustentabilidade e alimentação saudável
EMEF Felisberto Costa Nunes: vivências do e no campo
EMEF Frei Pacífico: sustentabilidade
EMEF Jardim Outeiral: música
EMEF Jerônimo Porto: a pesquisa e a robótica
EMEF Presidente Getúlio Vargas: arte
EMEF Santa Isabel: pesquisa e uso da tecnologia
EMEF São Jorge: tecnologia
EMEF Zeferino Lopes: tecnologias criativas e construtivas

“Esse educador, chamado de mediador, tem o papel de levar as discussões e definições estabelecidas nas reuniões para o grupo de professores da escola e retornar com possíveis dificuldades e desafios”, conta Rubia.

A troca entre educadores e assessores é considerada parte tão essencial para o fluxo do projeto, que o secretário municipal de educação, Carlos Bennech, optou por deixar uma equipe de quatro assessores da Secretaria direcionados exclusivamente ao atendimento dessas escolas. O secretário, que assumiu a gestão este ano, explica a decisão como um reforço do compromisso da Secretária de Educação em ampliar o desenvolvimento do projeto na rede de escolas de Viamão.

“Temos feito uma jornada pedagógica inovadora junto à Fundação Telefônica Vivo e o Instituto Tear. Nossa expectativa é apropriarmo-nos cada vez mais do tema e dar continuidade ao projeto que tem o aluno como protagonista e está fazendo tão bem para a comunidade escolar.”

 

Para a assessora técnica da Secretaria, Cleonice Sorgen, a mudança estratégica permitiu acompanhar as escolas mais de perto e melhorou o relacionamento com os professores. “Muita vezes, a Secretaria é vista como fiscalizadora e hoje a gente consegue perceber que há uma aproximação muito maior com os educadores e eles também estão mais motivados”, relata a profissional, que acompanha as escolas desde 2013.

O projeto tem atraído outras instituições de ensino da região e o município deverá apresentar a sua primeira Mostra de Práticas Pedagógicas em julho, voltada para os próprios educadores. Além das nove escolas que participam do Projeto Aurora, 11 práticas inovadoras de diferentes escolas serão escolhidas para a exposição.

“Cada escola tem sua individualidade, mas há várias práticas diferenciadas que ainda não foram exploradas em outras instituições de ensino do município. O mais importante é ter a gestão pública e os parceiros lado a lado nessa caminhada para que aos poucos possamos inserir o conceito da inovação educativa em todo o município”, conclui Cleonice Sorgen.

Imagem mostra professores reunidos em escola de Viamão, no Rio Grande do Sul

Leia também:



Deixe uma resposta aqui