Cursos presenciais levam inovação a mais de 3.000 professores em todas as regiões do país

16 de março de 2017
Professores durante o curso presencial do Escolas Conectadas

Oficinas da plataforma Escolas Conectadas impactaram 73 mil estudantes em 2016

No interior de Pernambuco, a 225 km da capital, a modalidade de ensino a distância já é uma realidade para vários educadores do município de Alagoinhas, que buscam uma alternativa de formação continuada em um local com menos infraestrutura e acesso a recursos tecnológicos do que as grandes cidades do Brasil.

No ano passado, uma atividade inédita chamou a atenção dos educadores da pequena cidade, de 14 mil habitantes. A novidade era o curso de Stop Motion, técnica de animação ensinada nas Oficinas de Formação Presencial da plataforma Escolas Conectadas.

O recurso, usado em grandes produções cinematográficas, é apresentado no módulo “Fotografia na Aprendizagem” e fez sucesso entre os participantes do município pernambucano, entusiasmados em levar a cultura digital para o processo de ensino-aprendizagem.

“Como professor, precisamos sempre mostrar algo novo e desafiador, que muitas vezes também é novidade para nós”
Gilson Santo, de PE

Assim como eles, 3.200 profissionais foram sensibilizados para as aplicações dessas ferramentas durante as oficinas presenciais realizadas pela Fundação Telefônica Vivo em 2016.

Entre os participantes estão diretores, coordenadores e, principalmente, professores de escolas rurais e urbanas da rede pública, que passam a ser porta-vozes da inovação em suas regiões.

No ano passado, as oficinas presenciais chegaram a 17 Estados e 121 Secretarias Municipais e Estaduais, impactando indiretamente 73.600 estudantes da rede pública (confira mapa).

“Aos olhos dos professores, foi como ver algo simples se tornar mágico. Eles conseguiram aprender algo novo e ainda levar esse conhecimento para os alunos, tornando a experiência muito enriquecedora”, conta animado o diretor administrativo da Secretaria Municipal de Educação de Alagoinhas, Daydson Araújo.

O módulo sobre Stop Motion e o módulo “Histórias em Quadrinhos digitais” são os dois oferecidos presencialmente pela Escolas Conectadas. Ambos também estão disponíveis gratuitamente online.

Com duração de oito horas, os workshops foram pensados para ajudar os educadores a apoiar o uso de tecnologia em sala de aula, fazendo das atividades oferecidas pela plataforma uma prática pedagógica complementar, que pode ser aplicada no dia a dia dos estudantes.

“As oficinas são ricos momentos para a formação dos educadores, para o desenvolvimento de suas habilidades, para o encontro entre pares e o compartilhamento de seus anseios, desejos e boas práticas. Além de ser um momento de formação em si, o objetivo dos encontros presenciais também é inspirar e encantar o educador para que ele possa seguir posteriormente seu percurso na formação online da plataforma”, explica a gerente de projetos da Fundação Telefônica Vivo, Mila Gonçalves.

box lateral_escolas_conectadas

A estratégia de reunir os educadores para familiarizá-los com a utilização da plataforma deu resultado. Os participantes puderam enriquecer seus repertórios com a troca de experiências entre profissionais vindos de diferentes contextos e regiões do país.

Para o professor Gilson Santos, que leciona diversas disciplinas para estudantes do Ensino Fundamental em Alagoinhas, a oficina tornou-se não apenas uma oportunidade de desenvolvimento profissional, como também proporcionou uma reflexão sobre o papel do educador para esta nova geração de estudantes.

“Os alunos de hoje são diferentes de dez anos atrás, quando não havia tanto acesso à informação e recursos tecnológicos. Hoje, chegar na sala de aula com um livro didático, ler o conteúdo e esperar que o aluno aprenda não funciona mais. Como professor, precisamos sempre mostrar algo novo e desafiador, que muitas vezes também é novidade para nós. O importante é que faça sentido para a realidade dele e desperte o interesse de aprendizado.” 

Os impactos positivos das oficinas em municípios predominantemente rurais, como Alagoinhas, reforçam a importância de investir na formação continuada de educadores com o auxílio de recursos tecnológicos. A prática tem se tornado fundamental para incentivar o desenvolvimento da educação do país, contribuindo com o fortalecimento da cultura da inovação brasileira e das competências do século XXI em alunos e professores.

mapa_estados


Deixe uma resposta aqui