Encontro fortalece espírito empreendedor de jovens

30 de janeiro de 2017
pitchs_pense_grande_736x341

Veja como foi a terceira e última imersão do eixo Apoiar do Programa Pense Grande.

“Quando eu era pequena, tinha o sonho de sair do sertão cearense e conhecer o mundo. Mas, aos noves anos, eu aprendi com minha mãe, enquanto visitávamos as casas de pau a pique na minha vizinhança, que primeiro era preciso conhecer a minha própria comunidade. Foi então que percebi: antes de sair para qualquer lugar, precisava mudar a realidade de onde eu nasci.”

A fala emocionada da professora Emanuelly Ferreira de Oliveira, 29 anos, reflete um sentimento facilmente identificado nos 30 jovens que participaram da etapa de imersão do Eixo Apoiar do Programa Pense Grande, que aconteceu em São Paulo no mês de janeiro. Assim como ela, pessoas de todo Brasil, de 15 a 29 anos, passaram por capacitações, vivências e dinâmicas para trabalhar suas competências empreendedoras, aumentar sua rede de contato e desenvolver empreendimentos.

Imagem mostra a jovem Emanuelly Ferreira

Emanuelly é idealizadora do Social Brasilis, iniciativa que oferece cursos, treinamentos e consultorias de programas educacionais para líderes de comunidades nas periferias de cidades do Ceará. “O Pense Grande foi o impulso e a motivação necessária para eu sair da sala de aula e ir para ação. Durante o processo da incubação, pude ir a campo, testar ideias e explorar territórios desconhecidos. Hoje, saio com o Social Brasilis amadurecido e a expectativa de impactar mais pessoas em outros estados do Nordeste, fazendo da educação um instrumento de mudança social”, diz a empreendedora.

Formações

Além do projeto de Emanuelly, mais 12 iniciativas fizeram parte desta etapa de incubação, iniciada em 2016 e que durou 10 meses. Durante este período, três imersões foram realizadas: a primeira aconteceu em maio, a segunda em setembro e a última entre os dias 16 e 19 de janeiro deste ano em São Paulo e São Roque (SP).

Neste último encontro, organizado pela Aliança Empreendedora, parceiro executor do projeto, os jovens apresentaram seus empreendimentos a investidores no espaço Wayra Brasil, do Grupo Telefônica. Cada grupo realizou uma apresentação de seu negócio – pitch– com exatos três minutos, para demonstrar suas ideias aos convidados, que depois de avaliarem os projetos, respondiam se cada iniciativa tinha potencial para receber investimentos. Ao final da simulação, os participantes ainda receberam um feedback com pontos positivos, negativos e dicas de como aprimorar os empreendimentos.

“Esse momento é importante porque registra o final de um ciclo de formação para estes jovens, os introduz à vida real e à dura batalha de apresentar seu negócio para pessoas que poderiam investir e contratá-los. E o principal, incentiva a troca com pessoas de fora da nossa formação para que, assim, eles estejam melhor preparados em busca de seus sonhos”, diz Luis Guggenberger, gerente de projetos sociais da Fundação Telefônica Vivo.

Experiências

A jovem Jéssica Oliveira, responsável pelo empreendimento Bagagem – Fundo de Apoio ao Intercambista Popular, foi umas das participantes que aprovaram a experiência. “Eu estava bem nervosa, mas quando os primeiros grupos se apresentaram e eu percebi que os investidores estavam lá de coração aberto para ouvir os nossos projetos, fiquei mais tranquila. Para minha surpresa, na nossa vez de apresentar o pitch, o grupo todo parou para prestar atenção, mesmo já conhecendo o nosso trabalho. Acho que foi uma forma de dizer que estavam lá por nós. No final das contas, a gente entendeu que era uma grande oportunidade de amadurecimento e apenas um primeiro passo da longa caminhada que temos pela frente”, explica.

Durante os quatro dias de imersão, os jovens também visitaram a sede do Facebook em São Paulo e participaram de uma capacitação em marketing digital elaborada especialmente para eles. A programação foi encerrada na cidade de São Roque, interior do Estado, com uma festa especial para comemorar o último encontro e celebrar tudo que foi construído durante esse processo.

Reflexões, trocas de experiências, divertimento e muita dedicação marcaram a última imersão deste grupo de empreendedores. No entanto, o aprendizado mais importante para estes jovens foi saber que empreendimentos e desafios diferentes, feito por pessoas de diversos cantos do país, estavam unidos por um mesmo propósito: a vontade de mudar o mundo.

A Fundação Telefônica Vivo acredita no poder da juventude para transformação social. E é a partir disso que o Programa Pense Grande tem como objetivo disseminar a cultura empreendedora com impacto social e tecnologia digital aos jovens de todo o Brasil, especialmente aos de periferias.

Por meio dos eixos Mobilizar, Formar, Apoiar e Fortalecer, o Programa Pense Grande incentiva a juventude empreendedora a realizar negócios de impacto social com o apoio da tecnologia. Eixo Mobilizar: sensibiliza a juventude para que se descubra protagonista de suas escolhas profissionais, criando um campo de interesse em empreendedorismo, seja para negócios sociais, seja para ações pessoais. Eixo Formar: trabalha com jovens que queiram saber mais sobre o universo do empreendedorismo, oferecendo ferramentas e estratégias para desenvolver soluções em suas comunidades. Eixo Apoiar: abre oportunidades para que os jovens tenham recursos para estruturarem suas ideias em negócios sociais. Eixo Fortalecer: busca apoio aos projetos junto a instituições e iniciativas.


Deixe uma resposta aqui