Saltar para o menu de navegação
Saltar para o menu de acessibilidade
Saltar para os conteúdos
Saltar para o rodapé
Apostamos na força transformadora da educação, conectando pessoas ao conhecimento.

A busca por engajamento e protagonismo dos estudantes e a adequação das escolas às realidades locais são os objetivos das mudanças propostas

Uma escola que converse com a realidade atual e com os caminhos que os estudantes de hoje pretendem seguir em seu futuro foram os motivadores para a criação do Novo Ensino Médio brasileiro, sancionado em 2017 e previsto para ser adotado de forma gradual a partir deste ano.

As mudanças buscam maior engajamento do estudante com os estudos, além de maior autonomia e protagonismo. A escola, por sua vez, deverá estar mais alinhada à educação do século XXI. Para isso, são três principais alterações: aumento da carga horária mínima dos estudantes, a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para o Ensino Médio e o aprofundamento de conhecimentos por meio de itinerários formativos.

Com a implementação do Novo Ensino Médio, o Ministério da Educação busca reverter um quadro apresentando na última etapa da Educação Básica, que mostrou uma qualidade de ensino estagnada há quase dez anos, de acordo com o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – em uma escala de 0 a 10, saiu de 3,4 em 2005 para 3,8 em 2017.

Os dados mostram ainda que a cada 100 estudantes que concluem o Ensino Médio, 72 não aprendem o adequado em Língua Portuguesa e 93 não aprendem o adequado em Matemática. Além disso, são quase 1,5 milhão de jovens entre 15 e 17 anos fora do sistema educacional.

A flexibilização do currículo e o protagonismo dos estudantes são as maiores apostas para ressignificar a última etapa da Educação Básica. O Novo Ensino Médio torna obrigatório que todas as escolas desenvolvam projeto de vida para que os estudantes se aprofundem naquilo que mais se relaciona com seus talentos e suas vontades.

O Ministério da Educação auxiliará as mudanças com duas políticas principais: Programa de Apoio ao Novo Ensino Médio e Programa de Fomento à Implementação de Escolas de Tempo Integral (EMTI).

A seguir, a Fundação Telefônica Vivo preparou uma série de infográficos para te ajudar a entender melhor as principais mudanças do Novo Ensino Médio. Acompanhe!

INFO 1 Mais horas de estudo A carga horária total nos três anos de Ensino Médio aumentará, com o objetivo de aumentar consideravelmente a oferta de ensino integral. Hoje: 2.400 horas (800h/ano) Até 2022: pelo menos 3.000 horas (1.000h/ano) Ideal (sem prazo definido): 4.200 horas (1.400h/ano) INFO 2 Áreas de formação As 13 disciplinas curriculares tradicionais darão lugar a quatro áreas de conhecimento e formação técnica e profissional: Linguagens e suas tecnologias; Matemática e suas tecnologias; Ciências da Natureza e suas tecnologias: Ciências humanas e sociais aplicadas; + Formação técnica e profissional. INFO 3 Currículo Formado por conjuntos articulados de unidades curriculares, organizadas em diferentes formatos, periodicidades e espaços. Aprendizagens comum e obrigatória a todos os estudantes Base Nacional Comum Curricular (BNCC) – Ensino Médio Estabelece um conjunto de aprendizagens comuns a todos os estudantes, com foco em competências e habilidades previstas para as diferentes áreas de conhecimento. Projeto de vida Estudantes definirão objetivos para sua vida pessoal, acadêmica, profissional e cidadã, com o apoio da escola. *Carga horária total dedicada: 1.800h Flexível para escolha de cada estudante Itinerários formativos Relacionados às áreas do conhecimento e com a formação técnica e profissional, visam o aprofundamento do estudante naquilo que mais se relaciona com seus interesses, talentos e projeto de vida. Unidades eletivas São ofertas opcionais das escolas e redes de ensino em assuntos de relevância para os estudantes ou para a realidade de cada região. *Carga horária total dedicada: 1.200h INFO 4 Construção personalizada O Novo Ensino Médio garante certa autonomia para que redes de ensino e escolas organizem o currículo dos estudantes considerando as realidades locais. Novos formatos Disciplinas, módulos, cursos, núcleos de estudo observatórios, núcleos de criação artística, laboratórios, incubadoras, clubes e oficinas; Novos locais As escolas poderão se articular com outras instituições de ensino de sua região e outras instituições credenciadas para garantir diferentes possibilidades de escolha de itinerários formativos. *Educação a distância poderá ser ofertada no máximo de 20% de carga horária total para ensino diurno e 30% para o noturno. Novos tempos Anual, semestral, bimestral, trimestral, etc.

Entenda as principais mudanças no Novo Ensino Médio
Entenda as principais mudanças no Novo Ensino Médio