Informe Social resume 20 anos de conquistas da Fundação Telefônica Vivo

21 de março de 2019

Documento traz conquistas, resultados do último ano e depoimentos que evidenciam as duas décadas de trabalho pelo desenvolvimento social e exercício da cidadania

Imagem mostra crianças usando um tablete e representa ações descritas no Informe Social, que descreve atuação da Fundação Telefônica Vivo em comemoração de seus 20 anos.

A Fundação Telefônica Vivo acaba de lançar seu primeiro Informe Social para marcar a celebração dos seus 20 anos de trabalho pelo desenvolvimento social e o exercício da cidadania.

O material, disponível para download, reúne resultados alcançados em 2018, além das conquistas construídas ao longo de anos anteriores por meio de diversos projetos, destacando o atual posicionamento da Fundação em Inovação Educativa com atuação nos eixos de Educação, Empreendedorismo Social e Voluntariado.

A Fundação Telefônica Vivo iniciou sua caminhada no Brasil em 1999 com o desafio de entender a complexidade do mundo contemporâneo para oferecer novos caminhos para nossa sociedade, tornando-se parte de uma rede formada por outras 16 fundações integrantes do Grupo Telefónica na Europa e América Latina.

Por meio de depoimentos de colaboradores e beneficiários, o Informe Social demonstra que a Fundação está alinhada à difusão da cultura digital, compartilhamento do conhecimento e de experiências para criação de iniciativas que fortaleçam cada eixo de atuação.

“Somos guiados pela crença de que grandes transformações na sociedade partem das pessoas. Assim, criamos projetos que tem como base o potencial humano e que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o desenvolvimento social e o exercício da cidadania”, afirma o diretor-presidente, Americo Mattar.

 

Palavras de quem faz parte desta história

Confira a seguir alguns depoimentos de quem ajudou a escrever esta história, presentes no Informe Social da Fundação:

Imagem mostra rosto de Heloísa da Costa Granosik, que tem cabelos ruivos com franja e está sorrindo para a foto. A aluna do 6º ano da EMEF Zeferino Lopes de Castro, em Viamão-RS, deu depoimento para o Informa Social da Fundação Telefônica Vivo.Eu tenho que sonhar pra imaginar o futuro, pensar como quero que seja lá na frente. E essa escola me ajuda a sonhar”, afirma a aluna Heloísa da Costa Granosik, do 6º ano da EMEF Zeferino Lopes de Castro, em Viamão-RS.
A escola integra o programa Inova Escola, que se aproxima de instituições inovadoras a fim de incentivar o uso de tecnologias e construir experiências e práticas pedagógicas. Já o município de Viamão é um dos três territórios em que o Aula Digital está presente, tendo ajudado a levar tecnologia e novas metodologias a 735 escolas em 32 municípios brasileiros.

 

Imagem mostra rosto de Camila Stefanelli, que tem cabelos lisos e loiros e está sorrindo. A professora da EMEI Maria Lucia Petit deu depoimento sobre o Escolas Conectadas no Informe Social da Fundação Telefônica Vivo.“Ter acesso ao conteúdo do Escolas Conectadas é transformador. Eu repasso os conhecimentos para meus colegas da escola e para as famílias dos alunos também. É uma teia onde cada um vai tecer da melhor maneira possível”, declara Camila Stefanelli.
A professora da EMEI Maria Lucia Petit, em São Paulo, faz parte dos cerca de 21 mil beneficiados com cursos de formação continuada de mais de 10 horas na plataforma de ensino à distância Escolas Conectadas.

 

 

Imagem mostra rosto do Taissir Wilkerson Carvalho, que tem cabelos curtos e sorri para a foto. O empreendedor social criou o Embarcar e deu depoimento para o Informe Social da Fundação Telefônica Vivo.“A Fundação Telefônica Vivo tem um impacto muito positivo na sociedade por suas várias frentes de atuação. Eles transformaram a forma como eu pensava. Hoje me tornei uma referência em empreendedorismo aqui na região”, diz Taissir Wilkerson Carvalho.
O empreendedor social criou o Embarcar, uma plataforma online com serviços de transporte hidroviário, e é um dos quase 90 mil jovens impactados pelo programa Pense Grande, que visa difundir a cultura empreendedora por diversas iniciativas como o Pense Grande Incubação, o Pende Grande.Doc e o Pense Grande Podcast.

 

Imagem mostra rosto de Sidney Barbosa, primeiro classificado pelas missões realizadas no Game do Bem, que tem cabelos curtos e loiros e está sorrindo para foto.“A Fundação e seus projetos nos tornam pessoas melhores. Eles estimulam o trabalho voluntário, seja virtual ou presencial. Com isso conseguimos envolver outras pessoas criando uma grande corrente do bem”, declara o colaborador Sidney Barbosa.
Ele também é membro do comitê de Voluntariado de São José do Rio Preto foi o 1º classificado pelas missões realizadas no Game do Bem, jogo interativo e colaborativo com ações baseadas nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS). O game foi reconhecido pelo Prêmio Global de Voluntariado Corporativo, em 2018.

 

Faça o download e confira mais depoimentos, números e a linha do tempo com as principais conquistas dos 20 anos de história da Fundação Telefônica Vivo!

 



Deixe uma resposta aqui