Jovens criam aplicativo para facilitar a mobilidade de deficientes visuais em São Paulo

04 de setembro de 2017

 

Bianca_Deborah_appsonya_736x341

Com previsão de lançamento para dezembro, o aplicativo Sonya é fruto da parceria de duas jovens de 19 anos

O desejo de tornar São Paulo uma cidade mais acessível a todos levou as jovens Bianca Caravajo e Deborah de Angelo, de 19 anos, a criarem o Sonya, um aplicativo pensado especialmente para pessoas com deficiência visual.

A ideia nasceu em 2015 inspirada em uma história muito especial para as duas garotas. “Certo dia, a Deborah conheceu o Márcio. Ele é deficiente visual e demorava três horas para realizar um trajeto que ela completava em uma hora. A partir da realidade dele, decidimos criar o Sonya”, conta Bianca.

O aplicativo funciona com um sistema de GPS que traça e indica por voz a melhor rota para o usuário com detalhes sobre o percurso em passos ou metros.

Logo do aplicativo sonya mostra uma mulher ao centro de um pin“Estamos na primeira fase de testes das rotas em que os beta testers (usuários que fazem testes) farão rotas que eles já conhecem e nos darão os retornos sobre as informações que o aplicativo forneceu. A previsão de lançamento do Sonya é dezembro, e estará disponível para sistema iOS e Android”, explica Bianca.

Ex-participantes do Pense Grande programa da Fundação Telefônica Vivo de difusão da cultura empreendedora a jovens brasileiros, Bianca e Deborah viram o projeto crescer cada vez mais depois de participarem das oficinas, em 2016.

“A fase de incubação do Pense Grande nos ajudou a estruturar nossa ideia, a tirar a Sonya do papel e começar a fazer acontecer. Aprendemos muito com as mentorias, conhecemos pessoas maravilhosas na troca de experiência e contamos com a ajuda financeira para dar o start no nosso trabalho”, conta Bianca.

E por conta de todo este envolvimento com o Pense Grande, tanto Bianca quanto Deborah continuam participando do programa, mas agora, em 2017, como mentoras. “Recebemos o convite para mentoria e vimos que seria legal passar o conhecimento que tínhamos para a galera que está começando a entrar nesse caminho”, diz Deborah. “Empreender é difícil, mas é fazer o que você ama, com bastante resiliência e paciência, você consegue!”.


Leia também:



5 comentários sobre “Jovens criam aplicativo para facilitar a mobilidade de deficientes visuais em São Paulo”

  1. Adriana Aparecida Pereira disse:

    Parabéns ,e desse tipo de jovens que o Brasil precisa.

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora! Obrigada pelo comentário. Continue nos acompanhando!
      Abraços

  2. Zilda Rocha disse:

    Super interessante o aplicativo sonya criado pela Bianca e Deborah, espero que seja 100% eficaz.

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora! Obrigada pelo comentário. Continue nos acompanhando!
      Abraços

      1. Zilda Rocha disse:

        Estarei acompanhando sim, é também do meu interesse. tenho um filho com 25 anos com deficiência visual.

Deixe uma resposta aqui