Legado do Dia dos Voluntários: a história de transformação da Chácara das Flores

09 de março de 2017
Imagem mostra crianças sorridentes com camisetas escrito Chácara das Flores

O caso da Chácara das Flores, de Mauá (SP), é o primeiro da série de reportagens que apresenta as transformações proporcionadas pela mobilização dos colaboradores durante o Dia dos Voluntários, programa global do Grupo Telefônica.

tag_DVTA primeira impressão para quem visita a Chácara das Flores, localizada no Jardim Itaussú, em Mauá, na região metropolitana de São Paulo, já chama a atenção. Localizada em meio à Mata Atlântica, a propriedade tem 25 mil m² – equivalente a mais de três campos de futebol. Criada em 2005 com o ideal de proporcionar um ambiente de educação e afeto O Dia dos Voluntários é um projeto global que envolve colaboradores de todas as empresas do Grupo Telefônica, mobilizando esforços e atuando em ações solidárias. No Brasil, a iniciativa contribui para a melhoria e desenvolvimento de ONGs selecionadas anualmente pela Fundação Telefônica Vivo. Clique e saiba mais.para as crianças e adolescentes da região, a chácara cumpre muito bem este papel.

Sensibilizada com a falta de políticas públicas, lazer e cultura para os meninos e meninas do bairro, a moradora Alcione Maria Parra decidiu que era hora de fazer algo. “Queríamos prevenir a vulnerabilidade de nossa comunidade”, explica Tia Alcione, como prefere ser chamada. O sonho, segundo ela, era que a instituição se consolidasse como um espaço em que as crianças pudessem ser escutadas, oferecendo atividades no contraturno escolar como saraus, teatro, judô e leitura.

Mas construir uma história de sucesso na área social demanda superar dificuldades diárias. Entre os desafios enfrentados pela Chácara, assim como muitas organizações do Terceiro Setor, estão os custos de manutenção do espaço. Em 2013 a instituição foi selecionada para participar do Dia dos Voluntários, da Fundação Telefônica Vivo, e contar com o apoio de colaboradores do Grupo Telefônica no Brasil no planejamento execução de um projeto de voluntariado com ações ao longo do ano.

A partir daí, a Chácara das Flores se transformou. O espaço ganhou melhores condições de atendimento às crianças da comunidade e ainda uma cozinha industrial, que permitiu novos rendimentos e uma administração mais sustentável para a ONG.

Planejamento e ação

Igor Ferraz, colaborador na área de Comissionamento do Grupo Telefônica, foi o líder do grupo de voluntários que atuou na Chácara das Flores antes e durante o Dia dos Voluntários. Ele se lembra de quando conheceu a organização. “O espaço era inacabado, tinha apenas um salão, sem janelas, só tijolos à vista. Passava um córrego bem no meio do terreno”.

Começava aí o trabalho envolvendo a comunidade, os voluntários e a ONG. As ações aconteceram ao longo do ano, com obras prévias ao Dia dos Voluntários. Entre as metas estabelecidas em conjunto estavam construir uma fossa séptica para garantir saúde e qualidade de vida no entorno, e a cozinha industrial.

“Participar deste projeto mudou a minha vida. Aprendi a dar a valor às pequenas coisas e, principalmente, a acreditar nas pessoas. Quando temos boa vontade e planejamento conseguimos mudar realidades”
Igor Ferraz, colaborador do grupo há 7 anos

Almir Corrêa, um dos fundadores e coordenador da ONG, ressalta que foram meses de amizade e parceria. “Foi uma correria, mas uma correria maravilhosa. Ficávamos até às 11h da noite, durante o fim de semana, pensando juntos em como utilizar o dinheiro e também conseguir angariar fundos para fazer mais”, diz.

Antes e depois

Em 4 de outubro de 2013, o Dia dos Voluntários levou mais de 300 colaboradores do Grupo Telefônica para a ONG. “Entregamos horta e jardinagem, reformamos o salão e também entregamos uma cozinha industrial. Com a reforma, eles puderam atender um maior número de crianças, e a cozinha possibilitou o aumento da renda com trabalhos externos”, conta Igor.

Antes do Dia dos Voluntários, estavam cadastradas 180 crianças e adolescentes, o que representava 302 atendimentos semanais. Após o Dia dos Voluntários, o número de cadastrados saltou para 200 e o de atendimentos dobrou, chegando a 600 por semana.

Com a cozinha industrial, foi possível aumentar a capacidade de produção de lanches e refeições quentes servidas no local. Como cada criança e adolescente lancha ou almoça após as oficinas na ONG, a capacidade de produção aumentou de 1.208 para 2.400 refeições mensais.

“Até então éramos somente uma ONG e depois do Dia dos Voluntários nos tornamos mais reconhecidos pelo nosso trabalho”
Tia Alcione, fundadora da Chácara 

A nova instalação também permitiu parcerias com outras instituições e oficinas de capacitação em panificação e confeitaria para pessoas da comunidade. Uma parte dessa produção é vendida e ajuda na sustentabilidade do projeto. “A cozinha proporcionou mais segurança para abraçarmos bufês dentro e fora da entidade. Em geral, a cozinha elevou nossa rentabilidade em 25%”, explica Almir.

“De todos os legados, agradeço as parcerias que vieram e os voluntários que se afiliaram. Conseguimos nos constituir enquanto entidade social porque temos estrutura física e saber financeiro para tocar o projeto”, conta Alcione. Ela também complementa que os ensinamentos deixados pelos voluntários sobre captação de recursos são utilizados até hoje pela Chácara das Flores.

 

  • Imagem mostra a sede da ONG Chácara das Flores com a pintura desbodada e com entulhos na frente
    Sede da Chácara das Flores antes da ação do Dia dos Voluntários
  • Imagem mostra salão da ONG Chácara das Flores antes de receber ação do Dia dos Voluntários
    Salão da ONG antes da ação do Dia dos Voluntários
  • Colabradores trabalham nas instalaçãoes e jardins da ONG Chácara das Flores no Dia dos Voluntários
    Colaboradores limparam e arrumaram o jardim da Chácara das Flores
  • Colabradores trabalham nas instalaçãoes e fachadas da ONG Chácara das Flores no Dia dos Voluntários
    A fachada da sede também recebeu um cuidado especial
  • Colabradores trabalham nas instalaçãoes da ONG Chácara das Flores no Dia dos Voluntários
    Colaboradores trabalham nas instalaçãoes da ONG
  • Colabradores trabalham na horta da ONG Chácara das Flores no Dia dos Voluntários
    Aqui, os colaboradores voluntários cuidam da horta
  • Crianças atendidas pela ONG Chácara das Flores se apresentam no Dia dos Voluntários
    Crianças atendidas pela Chácara das Flores fazem apresentação de artes marciais no Dia dos Voluntários
  • Crianças atendidas pela ONG Chácara das Flores se apresentam no Dia dos Voluntários
    E também apresentação de teatro
  • Sala de informática da ONG Chácara das Flores passa por transformação após o Dia dos Voluntários
    Sala de informática da Chácara das Flores passa por transformação após o Dia dos Voluntários
  • A fachada da ONG também ficou novinha em folha, com novas cores e sem entulho
    A fachada da sede da Chácara também ficou renovada
  • A horta da ONG Chácara das Flores recebeu novas plantas e um cuidado especial
    E a horta da Chácara recebeu novas plantas e um cuidado especial no Dia dos Voluntários
  • A cozinha industrial aumentou sua capacidade de produção e ainda gera renda extra para a ONG. Duas mulheres mostram bandeijas de pão
    A cozinha industrial aumentou sua capacidade de produção e ainda gera renda extra para a ONG

 

Hoje, o tamanho da Chácara das Flores se mede no quanto as crianças aprenderam em todos esses anos de atuação. “No dia a dia, atendendo cada criança, nem sempre percebemos o quanto cresceram. E aí de repente, no meio de um sarau, você vê um menino amadurecido, recitando poesia, se constituindo e se descobrindo. É assim que percebemos a importância da nossa proposta para essa comunidade”, afirma Almir.



Deixe uma resposta aqui