O empreendedorismo social chega às Escolas Técnicas de São Paulo

15 de março de 2017
Os jovens empreendedores que se destacaram nas apresentações. Divididos em 17 grupos, os jovens apresentaram seus projetos por meio de pitches

Divididos em 17 grupos, os jovens apresentaram seus projetos por meio de pitches. Na imagem, os jovens empreendedores que se destacaram nas apresentações.


Estudantes de cinco Etecs participam de evento para apresentar ideias inovadoras

“Um jovem que não tem oportunidade, quando vê que outro jovem do mesmo lugar que ele consegue, passa a acreditar que é possível. É aí que os medos se juntam e se transformam em vontade, mostrando que lutar vale a pena.”

Administradas pelo Centro Paula Souza, as Etecs atendem 213 mil estudantes nos Ensinos Técnico, Médio e Técnico Integrado ao Médio, com 138 cursos técnicos para os setores industrial, agropecuário e de serviços, incluindo habilitações nas modalidades semipresencial, online, Educação de Jovens e Adultos (EJA) e especialização técnica.

Focado em empreendedorismo social na juventude, o Pense Grande realizou em 5 unidades das escolas técnicas oficinas sobre o tema ao longo de seis meses. A inciativa visa fomentar a cultura empreendedora nos estudantes por meio de vivências que aliem teoria e prática para que os jovens possam desenvolver suas competências profissionais e pessoais e realizarem seus projetos.

A fala emocionada da jovem Raíssa de Oliveira, de 18 anos, mostra a força do empreendedorismo social como agente de transformação. Recém-formada no Ensino Médio na Etec Zona Leste, em São Paulo, a estudante criou com os amigos o aplicativo Conecta Arte, uma rede social para integrar as pessoas de sua comunidade por meio da arte e da promoção de atividades culturais nas periferias da cidade. 

O app que o grupo de Raíssa desenvolveu é um dos resultados de uma formação inédita do Programa Pense Grande, projeto da  Fundação Telefônica Vivo, em Escolas Técnicas Estaduais de São Paulo, as Etecs, numa parceria com a Impact Hub.


Alunos das unidades das Etec Pirituba, Zona Leste, Parque Belém, Uirapuru e Benedito Storani (de Jundiaí, SP) passaram pela formação do Pense Grande. Foram 20 oficinas presenciais, hangouts, webinars, mentorias, visitas técnicas e acesso a outros eventos sobre a temática.


Após meio ano de preparação, os jovens mostraram suas ideias no sábado, 11 de março, num evento repleto de emoção e surpresa. A plateia era formada por colegas, pais e convidados, como a poetisa Mel Duarte, que fez uma participação especial e inspiradora ao recitar um trecho do seu poema intitulado Pense Grande.

Acreditar no seu potencial é um começo. Foque num ideal para não ter retrocesso. Quer saber do futuro? Mas o que tem feito no presente? Trecho do poema de Mel Duarte

Divididos em 17 grupos, os jovens apresentaram seus projetos por meio de pitches a uma banca avaliadora composta por empresários, investidores, empreendedores e autoridades. Ao final, foram eleitas as três melhores ideias.

Os destaques ficaram por conta dos projetos Yeah College, um site de estudo e organização, o Connect Bubble, um aplicativo que conecta mentores e alunos, auxiliando os jovens nos projetos de empreendedorismo social e o PDM – Plástico de Mandioca, o grande vencedor. Neste projeto, os alunos desenvolveram um plástico de fécula de mandioca de baixo custo, resistente e sustentável, que contribui para a proteção do meio ambiente e ainda ajuda na redução da morte de animais aquáticos.

“Foi uma surpresa. Quando a gente começou, estávamos muito inseguros porque nosso projeto era o mais diferente de todos, mas foi justamente o diferencial que nos ajudou, estamos muito felizes”, conta Thaiza Peotta, de 16 anos, uma dos três jovens ganhadores.

Luis Guggenberger, da Fundação Telefônica Vivo, e Thaiza Peotta, Vinicius Luche e Jéssica Maia, criadores do projeto Plástico de Mandioca
Luis Guggenberger, da Fundação Telefônica Vivo, e Thaiza Peotta, Vinicius Luche e Jéssica Maia, criadores do projeto Plástico de Mandioca

A ansiedade que tomou conta dos estudantes também era visível nos pais, que além de prestigiarem os filhos, puderam participar de uma dinâmica e saber na prática o quão importante foram as atividades realizadas durante o programa. “Pudemos ter um gostinho de todo o trabalho que os fez sair da zona de conforto e ir para zona de confronto”, conta orgulhosa a Rita de Cássia Cosseti, que veio de Jundiaí (SP) com o marido para assistir a apresentação da filha Letícia Oliveira, uma das criadoras da plataforma Proche, que funciona como um guarda-roupa virtual.

O aplicativo Conecta Arte não esteve entre os vencedores, mas para a jovem Raíssa de Oliveira participar do evento é apenas um começo. “Estar aqui hoje não apenas valoriza o que a gente faz, mas nos dá força para continuar porque mostra que quando a gente se move, isso reverbera no outro. Não é só a gente que tem dificuldade, não é só a gente que tem sonho”, diz.

O empreendedorismo que transforma

O nervosismo de falar pela primeira vez com profissionais do mercado não impediu que os jovens transmitissem suas mensagens com convicção, impressionando o subsecretário estadual de Empreendedorismo e da Micro e Pequena Empresa de São Paulo, Roberto Sekiya, que participou da banca como convidado.

“Hoje me sinto na jornada do herói, terminando o programa com muita bagagem ” jovem praticante da formação

“Hoje o mais importante foi mostrar a eles um mundo novo, pois este também é um papel da educação. A eleição dos melhores projetos foi um mero acontecimento porque eles perceberam que são capazes e agora possuem todas as ferramentas para fazer transformações reais”.

O secretário também destacou a importância de unir o setor público com o privado para impactar um número maior de pessoas. “Estamos falando de milhões de jovens que precisam apenas de um estímulo para que acreditem neles próprios e percebam que podem criar soluções fantásticas”.

 Americo Mattar, diretor presidente da Fundação Telefônica Vivo, conta que a decisão de levar o programa às Etecs foi justamente uma maneira de fortalecer o empreendedorismo social em regiões de maior vulnerabilidade.

“Através do projeto, temos um grande poder de transformação social, de impacto econômico e até na empregabilidade destes estudantes. As Etecs estão espalhadas por todo Estado de São Paulo e nossa ideia é ampliar a atuação este ano, transformando os alunos em multiplicadores deste conhecimento”, destaca.

“Pessoas falando que gostaram do trabalho me deixam com vontade de continuar colocando a mão na massa” jovem praticante da formação

Os depoimentos emocionados de pais, estudantes e a sintonia entre os jovens ao final do evento provam que a proposta vem dando resultado. Os projetos criados pelos adolescentes foram além da ideia do negócio e deram um novo sentido à palavra empreender aos participantes, mostrando que ao trabalhar juntos e acreditarem em seus sonhos, eles também podem ser protagonistas da própria vida.

 

 

 

  • Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
    Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
  • Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
    Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
  • Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
    Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
  • Jovens participantes do Programa Pense Grande nas Etecs se preparam para apresentarem suas ideias
    A poetisa Mel Duarte foi uma das convidadas especiais do evento. Ela recitou o poema intitulado Pense Grande, sobre jovens que transformam o mundo
  • Raíssa de Oliveira, de 18 anos, criou com os amigos o aplicativo Conecta Arte, uma rede social para integrar as pessoas de sua comunidade por meio da arte e da promoção de atividades culturais
    Raíssa de Oliveira, de 18 anos, criou com os amigos o aplicativo Conecta Arte, uma rede social para integrar as pessoas de sua comunidade por meio da arte e da promoção de atividades culturais
  • Etec Zona Leste recebeu o evento de formação de jovens empreendedores
    Etec Zona Leste recebeu o evento de formação de jovens empreendedores
  • Grupo que se destacou com o Connect Bubble, um aplicativo que conecta mentores e alunos, auxiliando os jovens nos projetos de empreendedorismo social
    Grupo que se destacou com o Connect Bubble, um aplicativo que conecta mentores e alunos, auxiliando os jovens nos projetos de empreendedorismo social
  • Roberto Sekiya, subsecretário estadual de Empreendedorismo e da Micro e Pequena Empresa de São Paulo, que participou da banca de avaliação dos projetos, parabeniza as jovens empreendedoras do Yeah College, um site de estudo e organização
    Roberto Sekiya, subsecretário estadual de Empreendedorismo e da Micro e Pequena Empresa de São Paulo, que participou da banca de avaliação dos projetos, parabeniza as jovens empreendedoras do Yeah College, um site de estudo e organização
  • Após as apresentações do pitches, os jovens participaram de dinâmicas epeciais sobre empreendedorismo
    Após as apresentações do pitches, os jovens participaram de dinâmicas epeciais sobre empreendedorismo
  • Focado em empreendedorismo social na juventude, o Pense Grande realizou em cinco unidades das escolas técnicas oficinas sobre o tema ao longo de seis meses. A inciativa visa fomentar a cultura empreendedora nos estudantes
    Focado em empreendedorismo social na juventude, o Pense Grande realizou em cinco unidades das escolas técnicas oficinas sobre o tema ao longo de seis meses. A inciativa visa fomentar a cultura empreendedora nos estudantes

Leia mais

Confira o vídeo que incentiva jovens a fazerem a diferença em suas comunidades

A conexão e a escrita: conheça o trabalho de Ricardo Terto



Deixe uma resposta aqui