O que eu posso fazer por você agora?

14 de janeiro de 2019

A atriz Renata Quintella iniciou uma jornada voluntária perguntando como poderia ajudar o próximo e transformou a iniciativa em uma grande rede solidária e conectada.


A primeira vista, as ruas agitadas de São Paulo podem não parecer um ambiente muito amigável ou solidário. No entanto, foi com uma simples pergunta que a atriz Renata Quintella (45) descobriu novos contornos para a cidade.

Em 2013, após um ano atarefado trabalhando como roteirista e diretora artística, Renata decidiu ir às ruas em busca de uma reconexão com seus propósitos e vocação. A abordagem era despretensiosa: um sorriso e uma pergunta: O que eu posso fazer por você agora?

A partir dessa indagação, Renata iniciou uma jornada que se transformaria em uma grande rede de voluntários mobilizados pela ideia de ajudar o próximo. Desacreditada por alguns amigos no início e com o apoio de outros, a intenção era oferecer uma ação solidária que tivesse um alcance no presente.

“Existe tantas coisas que podemos fazer um pelo outro, desde ajudar a atravessar uma rua, até dar um abraço. Essa é a grande sacada do projeto: o agora. O passado já não existe mais e o futuro ainda não chegou, então tudo o que nos resta é o presente”, afirma Renata.

 

Corrente do Bem

Imagem mostra Renata Quintella e outra voluntária conversando com um gari nas ruas de São Paulo

Surpreendidas com a abordagem inesperada, algumas pessoas não param, outras dão risada e algumas ainda chegam a duvidar da seriedade da pergunta. Renata ressalta que a maioria das pessoas percebe a real intenção da atitude e oferece oportunidades de ajuda.

Foi movido pela força voluntária de pessoas que surgiu o Instituto A Nossa Jornada.

Uma iniciativa que todos podem participar, seja ajudando a realizar um desejo, seja fazendo um pedido. A empreendedora faz questão de registrar as ações nas ruas e criar uma página no Facebook para divulgá-los.

Como o caso do jovem Adriano, que passou no vestibular de Medicina, estudando a partir de apostilas usadas e arrecadadas pelos voluntários. Hoje, o Instituto dá uma ajuda de custo para mantê-lo em Salvador e realizar o curso na Universidade.

A iniciativa ficou tão conhecida, que se estendeu para outras cidades brasileiras e até mesmo outros países. Renata explica que a promessa não é conseguir, mas sempre estar disposto a fazer o máximo para tentar.

Já compramos um bolo e cantamos parabéns para uma moça que estava sozinha no aniversário, conversamos com um rapaz que tinha o sonho de ser cantor e conseguimos agendar uma apresentação para ele em uma casa de shows, coisas desse tipo”, afirma Renata, compartilhando algumas das histórias.

 

Abraçando novas causas

Imagem mostra Renata Quintella abraçando um homem de touca.

Além de manter a divulgação das ações voluntárias do dia a dia, o Nossa Jornada também abraça causas e iniciativas paralelas. Todos os sábados, voluntários se reúnem para dar aulas de inglês gratuitas a alunos da comunidade do Jardim Ibirapuera (SP). Também aos sábados, há aulas de português para refugiados.

Atualmente, estão trabalhando em um novo projeto: a inauguração de uma cooperativa de costura chamada Nós com Vós. O objetivo é resgatar famílias que vivem a partir da exploração da indústria têxtil, dando oportunidades de tirá-las do trabalho escravo e oferecer uma nova fonte de renda, em um lugar fixo e regularizado.

“Acredito que todos temos esse olhar para o outro, mas acabamos nos perdendo nas contas, nos boletos e nos problemas pessoais”, acredita Renata.

 



Deixe uma resposta aqui