Programa de voluntariado: o que inspira quem participa

24 de setembro de 2018

Confira a quarta e última reportagem da série que traz as inspirações dos Embaixadores do Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo.

Na imagem, colaboradores do programa de voluntariado usam camiseta púrpura do programa. Eles estão sentados em uma plateia, aplaudindo e comemorando durante evento

De olho nas ações do Programa de Voluntariado em 2018, iniciamos uma série de reportagens sobre os Embaixadores Voluntários para saber o que os inspira a contribuir com iniciativas que transformam realidades. Afinal, são eles os responsáveis por apoiar os comitês de voluntariado, bem como incentivar os colaboradores do Grupo Telefônica de todo o Brasil a participar das iniciativas solidárias.

Também é papel dos Embaixadores fazer a gestão e acompanhamento dos comitês existentes dentro de suas regionais, atribuições que são consideradas estratégicas dentro da governança do programa.

Realizado no Brasil desde 2005, o Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo é formado por comitês presentes em todos os Estados do Brasil – em especial nas capitais – que organizam centenas de atividades ao longo do ano, como o Dia dos Voluntários, o Game do Bem e o Vacaciones Solidárias.

Conheça um pouco mais do perfil dos Embaixadores Voluntários entrevistados para a última reportagem da série e fique por dentro das expectativas para o programa em diferentes regiões do país.

 

Região Sudeste

Na imagem, o voluntário Alexandre de Souza Pinto posa de braços cruzados e usando camiseta púrpura do Programa de Voluntariado. Ele tem cabelos pretos e sorri para a foto

Alexandre Cerqueira de Souza Pinto é voluntário por vocação. O engenheiro já participava de ações voluntárias em sua igreja antes mesmo de entrar para o Grupo Telefônica.

O caminho que percorreu como líder do comitê de voluntariado em Vitória (ES), em 2012, até chegar ao posto de Embaixador da Regional Leste – responsável pelos Estados de Sergipe, Bahia, Rio de Janeiro e Espírito Santo – acabou sendo um processo natural em sua trajetória repleta de iniciativas solidárias.

“Minha meta é conseguir compartilhar o máximo de experiências que acumulei nesses sete anos de voluntariado para ajudar a inspirar novos líderes e colaboradores a se engajarem no programa”, afirma.

Ao falar sobre os momentos mais marcantes de sua atuação como voluntário, Alexandre relembra com emoção o trabalho que fizeram para a ONG Fé e Alegria no Dia dos Voluntários do ano passado. “Quase todos já tinham ido embora e eu voltei para tirar uma última foto da biblioteca que ajudamos a construir com muito esforço. Ao chegar no espaço, me deparei com uma menina sentada sozinha, de pernas cruzadas, lendo um livro. Ver aquela cena me deu a sensação de que o objetivo havia sido alcançado”, conta.

Em 2018, Alexandre pretende continuar a colocar o seu aprendizado e conhecimento à disposição, com o intuito de beneficiar um número cada vez maior de pessoas. “Toda vez que a gente ajuda o outro, a gente afeta mais a nós do que ao próximo, e a recompensa é muito grande.”

 

Região Centro-Oeste

Na imagem, a voluntária Kelly Cristine Lima Fernandes posa de braços cruzados e usando camiseta púrpura do Programa de Voluntariado. Ela tem cabelos ruivos cacheados e sorri para a foto

Desde que entrou no Grupo Telefônica, há cinco anos, Kelly Cristine Lima Fernandes, participa do Programa de Voluntariado. Já o posto de Embaixadora foi assumido somente esse ano pela analista de Trade Marketing, que atribui à função uma importante responsabilidade.

“Como Embaixadora temos que estar cientes de tudo, manter um relacionamento frequente com os outros comitês e oferecer um suporte ainda maior para os líderes seguirem motivados”, acredita.

Com as novas atribuições em 2018, Kelly pretende realizar ações qualitativas dentro do que foi planejado para o programa, sem perder a essência do que considera a missão de contribuir com iniciativas solidárias.

“Fazer trabalho voluntário e conseguir envolver o máximo de pessoas possíveis para participar é muito gratificante. Sem contar que as instituições beneficiadas recebem muito mais do que investimento financeiro. A gente não consegue resolver todos os problemas de uma vez, mas só de ver os colaboradores atuando juntos em prol de um bem maior faz a diferença na nossa vida profissional e pessoal”, afirma.

 

E falta pouco para o momento mais importante dos voluntários Telefônica: o Dia dos Voluntários 2018. Em 19 de outubro celebraremos por todo o país a concretização de ações solidárias que acontecem ao longo ano, e que mobilizam esforços de todos os colaboradores grupo em prol de iniciativas transformadoras. Acompanhe em fundacaotelefonica.org,br e em nossas redes Facebook, Instagram, Twitter e Youtube.

 



3 comentários sobre “Programa de voluntariado: o que inspira quem participa”

  1. Gilda liboa disse:

    Gostaria de fazer parte deste grupo. Como procedo.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Gilda
      Tudo bem?

      As ações de voluntariado são voltadas para nossos colaboradores.

      Caso seja um colaborador, acesse o portal e fique por dentro das iniciativas que você pode participar.

      Caso não seja um colaborador, sugerimos acessar o site Atados [https://www.atados.com.br/], lá você encontrará diversas causas e instituições que buscam por voluntários.

      Abraços.

    2. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Olá, Gilda
      Tudo bem?

      As ações de voluntariado são voltadas para nossos colaboradores.

      Caso seja um colaborador, acesse o portal e fique por dentro das iniciativas que você pode participar.

      Caso não seja um colaborador, sugerimos acessar o site Atados [https://www.atados.com.br/], lá você encontrará diversas causas e instituições que buscam por voluntários.

      Abraços!

Deixe uma resposta aqui