Projetos de Vida: cada aluno é um indivíduo único e possui sua própria trajetória

05 de janeiro de 2017
Imagem mostra uma criança caminhando/brincando com uniforme e mochila escolar

Entenda como os professores podem apoiar os estudantes a descobrir seus próprios interesses e alcançar seus objetivos de vida.

O que você quer ser quando crescer? Essa pergunta, aparentemente simples, sempre permeou a infância e adolescência de qualquer indivíduo em formação escolar, mas nunca foi tão questionada pelos jovens nos dias de hoje. Afinal, como definir o próprio futuro em um momento em que ideias, sonhos e dúvidas passeiam simultaneamente por suas mentes inquietas?

Antigamente talvez fosse mais fácil, já que a escola era estruturada para atender uma sociedade que vivia em um ambiente de conhecimento pouco dinâmico e contava com um roteiro de estudo voltado a um mercado de trabalho mais formal e estável, ainda decorrente do período industrial.

No mundo atual, com o amplo crescimento dos caminhos profissionais e uma quantidade inesgotável de acesso à informação por meio dos avanços da tecnologia, fica cada vez mais difícil enquadrar este jovem questionador, conectado e repleto de expectativas, dentro de um modelo de ensino tradicional e padronizado.

E é justamente nesta fase que o professor tem um papel essencial, já que pode minimizar esses anseios por meio de um ensino mais personalizado dentro da sala de aula, partindo da premissa de que cada ser humano é único e tem o seu próprio projeto de vida. Ao focar nas necessidades individuais, a escola oferece aos estudantes a oportunidade de desenvolver seus interesses, buscar autoconhecimento e alcançar metas pessoais.

Mas para ajudar o aluno nessa trajetória é preciso, antes de tudo, descobrir aonde ele quer chegar. Eis aí o grande desafio para os professores do século XXI.

A boa notícia é que esse trabalho não precisa ser feito sozinho. Por meio de uma articulação com os pais, orientadores educacionais, psicólogos e outras pessoas com diferentes vivências é possível inovar gradativamente e criar uma nova rotina na sala de aula, incentivando os jovens a entender sua relação com tudo que os cerca, buscar soluções para questões que os incomodam e refletir sobre consequências de suas escolhas.

Ter em mente que o projeto de vida dos alunos vai muito além dos limites da escola e que é importante para o desenvolvimento integral deles como seres humanos é fundamental para construir novos caminhos na educação e, sempre que possível, ajudar estes jovens a realizar seus sonhos.

Imagem traz dicas para alunos e professores

Quer conhecer histórias de quem conseguiu ajudar os estudantes na construção dos seus projetos de vida? Acesse o conteúdo da publicação Inova Escola da Fundação Telefônica Vivo e saiba mais!



Deixe uma resposta aqui