Scratch Day leva programação à rotina de jovens em diversos lugares do mundo

13 de maio de 2016

Data internacional marca o uso do software, tendência tecnológica que facilita a criação de jogos e histórias interativas.

“Linguagem gráfica de programação que possibilita a criação de histórias animadas e interativas, além de jogos, simulações e músicas.” Esse é o Scratch (rabiscar, em tradução livre), software criado em 2003 pelo MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts). Pode parecer uma definição rebuscada. Pelo contrário: justamente por não exigir conhecimento prévio de programação, o Scratch é voltado aos jovens – principalmente adolescentes e crianças a partir de 8 anos de idade – interessados em aprender conceitos matemáticos e computacionais de maneira lúdica e divertida, com fácil acessibilidade.

Para mostrar ao mundo que programar não é complicado, o Scratch Day é realizado anualmente. Neste próximo sábado (dia 14 de maio), mais de 500 localidades de diferentes países estarão conectadas à sétima edição do evento, unindo curiosos e estudantes que desejam saber das novidades e compartilhar experiências com outros scratchers.

No Brasil, a iniciativa é apoiada pelo Programaê! (parceria da Fundação Lemann com a Fundação Telefônica Vivo), pensando no Scratch como tendência tecnológica e importante ferramenta de aprendizado e inovação na educação. Ao clicar na página especial do Programaê!, feita para o Scratch Day, o internauta encontra o passo a passo de como se tornar um scratcher – além de ser encaminhado ao site do MIT. Por lá, estão reunidos desde jogos de pingue-pongue a uma banda online, tudo criado por jovens programadores.

Durante todo o sábado, 14, será possível assistir, diretamente pela página oficial, a palestras sobre o tema e oficinas voltadas à exposição de projetos já implementados. No mapa-mundi virtual, consegue-se visualizar os locais mais próximos nos quais os encontros acontecem presencialmente (escolas, grupos de pessoas de uma mesma região e fab labs). Além disso, a plataforma indica como organizar o evento em qualquer comunidade.

O gerente de projetos da Fundação Telefônica Vivo, Luis Guggenberger, ressalta a importância da criação de um espaço para o desenvolvimento dos jovens scratchers. “Com isso, teremos soluções e tecnologias mais adequadas para enfrentarmos os desafios da humanidade.” O coordenador de projetos da Fundação Lemann, Lucas Machado Rocha, acrescenta: “Programar melhora o raciocínio lógico e liberta a criatividade, e criar jogos em Scratch é uma maneira incrível de despertar o interesse de crianças e jovens em idade escolar”. Estes são os objetivos centrais do Scratch Day, que, apenas no Brasil, deve reunir mais de 3 mil pessoas interessadas em programação.



Deixe uma resposta aqui