Site mapeia histórias de heróis cotidianos que usam a educação para transformar seus entornos

18 de março de 2016
Cléssio Bastos, criador da plataforma Looking4Heroes, durante atividade em sala de aula

Projeto Looking4Heroes retrata personagens ligados à educação no século XXI.

Heróis imaginários usam máscaras, capas e contam com superpoderes. Os heróis cotidianos, que trabalham com a educação no século XXI, superam seus desafios munidos de livros e criatividade para vencer os percalços e continuar a inspirar alunos e outros educadores. Cléssio Bastos, fundador da plataforma Looking4Heroes [Procurando por heróis, em tradução livre], não é grande fã das histórias em quadrinhos, mas tem muito em comum com tais personagens: espírito inovador, vontade de ensinar e principalmente, valentia para mudar o que está posto.

Foi como educador que Cléssio começou sua trajetória. Após um período lecionando em Goiás no Ensino Superior e, posteriormente, nas classes de Ensino Fundamental, ainda estava dividido em relação à profissão. “O Looking4Heroes nasceu disso, desse constante embate entre o que me deixa feliz e triste como profissional de educação.”

Eram nas escolas públicas e afastadas do centro de Goiânia onde Cléssio se sentia mais determinado a lecionar – o que não é uma tarefa fácil, devido ao perfil dos estudantes da maioria das escolas pelas quais passou. “É um aluno que já desistiu de viver antes de começar: o ensino é precário, a escola não é bonita, e o professor também está desmotivado”, conta. Após uma avaliação de classe no distrito de Vila Rica, em que seus alunos tiraram notas como 1,5, ele também se sentiu desanimado. Daí a vontade de mudar radicalmente.

Com viagem marcada para lecionar em uma universidade em Trindad e Tobago, país da América Central, o professor criou o site Looking4Heroes, a fim de fazer do site um diário recheado de histórias interessantes que pudesse conhecer. Entretanto, pouco antes de viajar, ele tentou mais uma vez motivar seus alunos.

Influenciado pela leitura da biografia “Eu Sou Malala”, que acompanha a infância e a determinação da paquistanesa Malala Yousafzai para garantir o direito das crianças à educação, Cléssio aplicou um método inovador dentro da sala de aula. Com o livro em mãos, propôs aos seus 30 alunos do Ensino Fundamental uma leitura diferenciada – convidou vários participantes a ler, aplicou a história em múltiplas disciplinas como Educação Física e História. Assim, convocou os estudantes a se envolver com a narrativa da ganhadora do Prêmio Nobel da Paz de 2014, fazendo a turma compartilhar o aprendizado em classe com a comunidade.

Depois de um tempo de trabalho, os mesmos alunos que haviam tirado 1,5 refizeram a avaliação: a menor nota foi 8,5. A viagem para Trinidad e Tobago estava, portanto, cancelada. Cléssio percebeu que inspiração era o que faltava para os estudantes tivessem grandes ideias e melhorassem seu desempenho escolar. “Ao contar essa história, eu queria motivar o herói dono da história a continuar seu trabalho, como também seus leitores com uma narrativa de vitória.”

A história de Cléssio com o livro de Malala, bem como a de outros heróis cotidianos, compõe a base do projeto do Looking4Heroes. Entre eles, está a menina Gabriela, de apenas 10 anos. Ela juntou tampinhas de garrafa para conseguir uma cadeira de rodas para o irmão mais novo. Ou ainda uma professora que usou a literatura para motivar seus alunos e ganhou o prêmio cultural mais importante do Uruguai.

Cléssio se orgulha do alcance do projeto, tanto nas redes como nas escolas. Ele já foi convidado por outros colégios para mapear diferentes entornos. E é devido à repercussão de seu trabalho que lançou recentemente a campanha de crowdfunding Alimente Heróis com Livros, a fim de conseguir mais obras e continuar o trabalho com os estudantes.

O que Cléssio deseja na sua trajetória heroica dentro da educação é ambicioso, mas condiz com o que vem desenvolvendo: pretende que o Looking4Heroes se torne um projeto referência em histórias inspiradoras – e, no futuro, gostaria de ver a plataforma caminhar com suas próprias pernas, oferecendo suporte para que outros educadores façam o mesmo em todos os cantos do país.



4 comentários sobre “Site mapeia histórias de heróis cotidianos que usam a educação para transformar seus entornos”

  1. Motivante ver minha história contada aqui! Muito obrigado, equipe Fundação Telefônica!!!! Convido todos a conhecer essa iniciativa e fazer parte dela.

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Muito obrigado por compartilhar sua história conosco e com nossos leitores, Cléssio :)

  2. JOANA DA SILVA ASUNÇÃO disse:

    boa tarde!
    Trabalho num projeto em que tanto menino quanto educador se sentem desmotivados. . . confesso, não sei mais o que fazer. e quando li este artigo brotou uma ponta de esperança. vou usar o seu trabalho como fonte inspiradora.

    Um abraço, Joana- São Mateus/ES.

    “Centro Social Reconstruir a Vida”

    1. Fundação Telefônica Vivo disse:

      Prezada Joana, muito obrigado pela mensagem! Boa sorte em seus projetos. Continue nos acompanhando!
      Atenciosamente,
      Fundação Telefônica Vivo

Deixe uma resposta aqui