Tony Marlon: um empreendedor social que vale a pena conhecer

03 de janeiro de 2017
Imagem mostra Tony Marlon. O rapaz está de camiseta branca e preta olhando para a câmera.

Inspire-se na história do jovem da periferia de São Paulo que nunca hesitou em colocar suas ideias em prática para promover transformações sociais.

Tony Marlon pode ser considerado um verdadeiro exemplo de protagonista de sua própria história. Em constante movimento, o jornalista de 29 anos nunca teve medo de lutar por seus objetivos por acreditar que é possível seguir os próprios sonhos, sem depender da aprovação de ninguém.

A relação de Tony com questões sociais remonta à sua infância. Desde criança, ele esteve envolvido em projetos no bairro de Campo Limpo, zona sul de São Paulo. Em 2010, percebeu que seria o momento de se dedicar integralmente ao estudo da área social, o que fez com que se demitisse de todos seus trabalhos. No ano seguinte, investiu todo seu recurso financeiro em um projeto novo. Em parceria com Karol Coelho e Kenny Rogers, dois jovens também moradores do Campo Limpo, fundou a Escola de Notícias. A iniciativa, pela qual já passaram mais quatro mil pessoas, nasceu com o objetivo de provocar transformações sociais em diferentes comunidades por meio da comunicação e tecnologia.

Mais agilidade nos processos, liberdade criativa e autonomia para realizar um trabalho de maneira menos burocrática foram algumas características do empreendedorismo social que encantaram o jornalista. “Dentro da área social é muito importante que haja agilidade na criação de soluções porque as necessidades das comunidades não ficam esperando até a próxima reunião. Elas nascem e você precisa resolver”, argumenta Tony.

Este mesmo senso de urgência na resolução de problemas agora será canalizado para novas empreitadas. Em 2017, Tony deixa a Escola de Notícias para trabalhar em novos projetos, mais focados no empreendedorismo da juventude e educação.

Ao ser convidado para ser um dos protagonistas inspiradores do programa Pense Grande, da Fundação Telefônica Vivo, que tem como foco promover a difusão de cultura empreendedora de impacto social com apoio da tecnologia para jovens brasileiros, Tony fez questão de ressaltar a importância de não rotular o ato de empreender como uma fórmula pronta. Para ele, a ação está mais relacionada a materializar ideias, concentrando-se nos valores que são importantes para o empreendedor e para o entorno dele.

“Pensar o empreendedorismo como um comportamento e não com uma matéria a ser estudada é o caminho mais viável e humano porque não exclui ninguém”, acredita. E ele vai além: “Não espere as outras pessoas validarem sua ideia, a única pessoa que pode validar a sua ideia é você”.

Quer ouvir outros conselhos de Tony Marlon e de outros protagonistas? O Deco vai apresentá-los para você!

Box com o personagem Deco. Fundo azul, explicando que o Deco é um robô que apresenta histórias inspiradoras de jovens empreendedores sociais.



Deixe uma resposta aqui