Vai Tec abre inscrições para aceleração de projetos de jovens em SP

20 de julho de 2018

A 3ª edição do programa que incentiva empreendimentos na periferia de São Paulo reformula metodologia em parceria com a Fundação Telefônica Vivo

Foto mostra vários grupos de jovens conversando em volta de computadores

Acelerar estágios de desenvolvimento pode ser um fator determinante para o sucesso de um empreendimento, ainda mais para jovens que querem manter um negócio próprio. Para mergulhar fundo nesse propósito, a Fundação Telefônica Vivo entra como parceira da Secretaria Municipal do Trabalho e da Agência São Paulo de Desenvolvimento (Ade Sampa) com o Vai Tec, que está com inscrições abertas até o dia 05 de agosto, focado especialmente em incentivar a manutenção e crescimento de iniciativas que envolvam tecnologia e tenham surgido em zonas periféricas de São Paulo.

Serão selecionados 24 negócios inovadores ou de tecnologia de jovens maiores de 18 anos para um programa de 6 meses,  que oferece capacitações, acesso a rede de contatos e recurso de
R$ 32 mil por empreendimento. Nesta 3ª edição, haverá o diferencial de não só fornecer recurso financeiro, mas também desenvolver uma metodologia de fortalecimento, oferecendo mecanismos para acompanhar e complementar os projetos selecionados.

“Mais do que reformular, a gente vai criar uma nova metodologia para o Vai Tec. A estrutura, até então, não estava voltada para dar suporte, capacitação e acompanhamento para esses empreendedores. O programa estava muito focado no repasse do recurso”, afirma Guilherme Ralisch, gerente do programa.

Em busca de uma fusão de conhecimentos, a Ade Sampa convidou a Fundação Telefônica Vivo para agregar com a vivência do programa Pense Grande e sua metodologia, que já atendeu a mais de 41.000 jovens, oferecendo apoio e incubação de negócios a 45 empreendimentos de todo o Brasil. As iniciativas vão expandir o leque de oportunidades para os participantes. “A ideia da parceria é exatamente a de somar a experiência que a Fundação adquiriu como ponto de partida, adaptando para a realidade do empreendedor das periferias”, complementa Ralisch.

 

Como funciona na prática

Teorias de desenvolvimento de startups geralmente projetam a necessidade de esperar até dois anos para um negócio se sustentar sozinho. “Como é que você fala para um jovem da periferia que não tem acesso a recursos financeiros ou uma rede de segurança familiar suficiente para suportar esses dois anos sem lucros?”, acrescenta Ralisch.

A metodologia Pense Grande, baseada nos pilares de empreendedorismo, tecnologia e comunidade auxilia exatamente nesses desafios e vai ao encontro do compromisso estabelecido pela 3ª edição do Vai Tec, ao dedicar aos jovens de baixa renda mecanismos e acompanhamento para impulsionar seus negócios, o que é também determinado pela lei municipal que regulamenta o programa.

As oficinas e etapas do programa, que começa em setembro de 2018 e vai até março de 2019, serão distribuídas pelas próprias regiões periféricas, como uma forma de estimular outros empreendedores que já inovam em suas comunidades. Isso não exclui o deslocamento até outros polos do ecossistema empreendedor da cidade, já estabelecidos no mercado. O intuito é trazer referencial que poderá ser revertido, adaptado e reformulado para aplicação nos negócios.

 

Informações relevantes sobre o Vai Tec

Quem pode participar?
Jovens acima de 18 anos que estão desenvolvendo negócios inovadores em estágios iniciais e tenham dificuldades de investir tempo e recursos para dar os próximos passos na jornada empreendedora.

É necessário residir em algumas das seguintes prefeituras regionais:

Zona Norte: Casa Verde/Cachoeirinha, Freguesia/Brasilândia, Perus, Pirituba, Jaçanã/Tremembé;

Zona Leste: São Miguel Paulista, Ermelino Matarazzo, Itaim Paulista, São Mateus, Guaianases, Cidade Tiradentes, Itaquera, Vila Prudente, Penha, Sapopemba;

Zona Sul: Parelheiros, Capela do Socorro, M´Boi Mirim, Campo Limpo, Cidade Ademar.

Quando?
As inscrições ficam abertas até dia 05 de agosto.

Como são feitas?
Pelo site da Ade Sampa.

Os critérios adotados levam em consideração o estágio de andamento do projeto (clareza de objetivos, os desafios já superados, estrutura do modelo de negócios) e também o grau de dedicação dos jovens à iniciativa que pretendem investir.

Outras datas importantes:
No dia 17 de agosto serão anunciados os selecionados para a primeira fase do Vai Tec.

O programa tem início em 17 de setembro de 2018 e dura 6 meses.

Fique atento ao cronograma detalhado no site.

O que é oferecido?
Bolsa de R$ 32 mil por empreendimento, além de capacitações e acesso a redes de contato.

Leia também:



Deixe uma resposta aqui