Voluntariado corporativo é tendência nas empresas

30 de maio de 2018

De acordo com a pesquisa do IBGE Outras Formas de Trabalho 2017, o trabalho voluntário cresceu em 12,9% de 2016 para 2017, no Brasil

Mãos colocada sumas sobre as outras em representação de união

É comum ouvir que o prazer de fazer o bem é maior do que recebê-lo. O trabalho voluntário é uma das maneiras de sentir essa realização. Mas se a falta de tempo era um impeditivo para muitos candidatos, o voluntariado empresarial tem sido uma boa alternativa.

Divulgada em abril, a pesquisa Outras Formas de Trabalho 2017, do IBGE, mostrou que o trabalho voluntário cresceu em 12,9%, de 2016 para 2017. Atualmente, 7,4 milhões de pessoas realizaram trabalho voluntário, o equivalente a 4,4% da população de 14 anos ou mais.

Para Mónica Beatriz Galiano, Secretária Executiva do CLAVE (Consejo Latinoamericano de Voluntariado Empresarial), atualmente o Brasil é um dos países mais avançados no voluntariado corporativo  da América Latina.

“Quando trouxemos o voluntariado corporativo ao Brasil, em 1998, achamos que seria um campo fértil, mas estou surpresa com tamanha seriedade e o compromisso das empresas com o voluntariado”, disse Mónica. E os números da pesquisa representam esta realidade.

Segundo ela, atualmente os empresários e dirigentes reconhecem a importância do voluntariado não somente para a empresa, mas também para o funcionário. Os programas têm, portanto, contribuído com os três elementos de valor importantes para as empresas:

É bom para a comunidade (levando conhecimento e recursos), é bom para o empregado (ampliando a visão de mundo, conquistando mais empatia e desenvolvendo habilidades) e bom para a empresa (conquistando reputação na comunidade e funcionários mais motivados a trabalharem melhor).

 

Humanizar as relações

Segundo Anna Carolina Buschetta, também representante da CLAVE, o voluntariado corporativo tem um papel muito importante em humanizar as relações.

“Muitas vezes, eu sequer conheço a pessoa que fica sentada ao meu lado o dia inteiro. O trabalho voluntário proporciona outro tipo de troca entre funcionários fora da empresa e faz com que eles percebam que há muitos colegas parecidos com eles ou que os complementam”, disse Anna Carolina.

Ainda segundo a representante, a experiência também com a comunidade amplia a visão das pessoas e as tira da zona de conforto. “Os funcionários experimentam algo diferente e conhecem outras realidades, além do que se vê na televisão.”

Ser voluntário dentro da empresa onde se trabalha é uma ótima porta de entrada. “Qual é a importância? Justamente esse despertar e mudança de consciência. É uma primeira experiência que a pessoa vai ter e pode buscar outras a partir disso”, comenta Anna Carolina.

 

Explorar as habilidades

Além de humanizar as relações, o voluntariado empresarial muitas vezes explora os potenciais que os funcionários já têm. Um diretor financeiro, por exemplo, pode colaborar na estruturação das finanças de uma instituição.

Em alguns programas, os profissionais passam por formações que colaboram, inclusive, na reciclagem profissional, de maneira mais ampla. “É uma tendência o voluntariado ser mais estruturado”, explica Anna Carolina.

“Mas além dessa tendência, nós nos preocupamos em contemplar diferentes oportunidades. Existem oportunidades alinhadas às competências do profissional, mas tem gente que trabalha com tecnologia e quer fazer oficina de gastronomia para idosos. O importante é não limitar”, exemplificou a representante da CLAVE.

Programa de Voluntariado
Desde 2005, o Grupo Telefônica oferece aos seus colaboradores a possibilidade de participar de ações voluntárias presenciais ou a distância durante todo ano nas mais diferentes áreas.

Conheça as iniciativas do Programa de Voluntariado da Fundação Telefônica Vivo:

Dia dos Voluntários:
Projeto global que envolve colaboradores de todo Grupo Telefônica, mobilizando um dia de trabalho em prol de ações sociais.

Vacaciones Solidárias:
Iniciativa que convida colaboradores do Grupo a doarem 15 dias de suas férias para participarem de projetos que envolvem ações sociais e educativas no Brasil e no exterior.

Plataformas digitais:
Game do Bem: plataforma gamificada, interativa e colaborativa, com centenas de missões promovendo o exercício da cidadania.

Juntos.com.vc: plataforma de crowdfunding para mobilização de recursos em apoio a projetos sociais.

Voluntários Pense Grande:
O projeto, atualmente desenvolvido na Grande São Paulo, tem como missão difundir entre os jovens brasileiros – com o apoio de colaboradores voluntários Telefônica – a cultura do empreendedorismo social com o uso da tecnologia, para que possam transformar o próprio futuro e o da comunidade onde vivem.

Ações Locais:
Os comitês de voluntariado, presentes em todos os Estados do Brasil promovem ao longo do ano dezenas de ações beneficentes a diversas instituições.



2 comentários sobre “Voluntariado corporativo é tendência nas empresas”

  1. Lúcia Maria disse:

    Parabéns aos grupos de voluntários pela dedicação e amor promovidas através dos projetos e das ações pensadas nos Jovens.

    1. aprendiz disse:

      Olá, cara leitora!
      Obrigada pela mensagem, sua opinião é importante para nós
      Continue nos acompanhando
      Abraços

Deixe uma resposta aqui