Voluntárias recebem reconhecimento internacional por iniciativas

19 de junho de 2018

A impressão 3D de próteses para crianças com malformação e o auxílio psicológico para pessoas de uma comunidade foram os dois projetos brasileiros de destaque do global Gente de Valor

A fotografia mostra Marjorie Luz Veja García à esquerda, e depois Bruna Oliveira e Janice Pinheiro. Elas foram voluntárias premiadas pelo Gente de Valor, da Fundação Telefônica

Bruna Oliveira e Janice Pinheiro foram as representantes brasileiras entre os 10 finalistas do evento internacional Gente de Valor, organizado anualmente pela Fundação Telefônica Espanha para valorizar as ações individuais e coletivas de colaboradores que contribuem para que o mundo se torne um lugar melhor.

A peruana Marjorie Luz Veja García foi reconhecida como grande destaque internacional por seu trabalho com o atendimento de vítimas das inundações provocadas pelo El Niño em 2017.

 

Iniciativas brasileiras

Bruna Oliveira da Silva, de 26 anos, não sai do lado da impressora 3D batizada carinhosamente de Frida. É dela que saem próteses destinadas a crianças com atrofia ou malformação de membros, uma iniciativa em parceria com a Associação Dar a Mão, de Curitiba, uma rede de apoio a famílias cujos filhos são portadores de doenças raras e congênitas. Apadrinhada pela supervisora de atendimento móvel Bruna e sua equipe, reconhecidas como o destaque brasileiro na categoria coletiva.

A fotografia mostra Bruna Oliveira e Janice Pinheiro. Elas foram voluntárias premiadas pelo Gente de Valor, da Fundação Telefônica
Bruna Oliveira e Janice Pinheiro,
as voluntárias brasileiras reconhecidas
pelo Gente de Valor

Já em São Paulo, a analista de recursos humanos Janice Pinheiro, de 34 anos, que recebeu o reconhecimento como destaque brasileiro na categoria individual, usa boa parte do seu tempo livre para prestar auxílio psicológico à comunidade da ONG Lar de Nice. O trabalho começou em 2014, após a voluntária participar do Dia dos Voluntários. No início, ela dava dicas de como montar um currículo e se portar em uma entrevista de emprego, além de métodos alternativos para buscar uma renda extra.

Ao longo dos atendimentos, as pessoas a procuravam com problemas diversos e ela percebeu que seu trabalho seria melhor se ela falasse sobre protagonismo. “Eu os ajudo a ver o papel que cada um tem na sua própria vida. Digo para eles que são o autor de suas próprias histórias, por isso, é preciso escrever este livro da vida com responsabilidade”, explica a voluntária.

 

A importância do voluntariado

Para a gerente de projetos sociais Karina Daidone Pimentel, o Gente de Valor é a oportunidade para que os próprios colegas de trabalho enxerguem a diferença que o voluntário faz, contribuindo para um ambiente mais motivador e colaborativo. “Nossos voluntários têm muita empatia, força de vontade e motivação para engajar pessoas a fazer o bem, seja no ambiente profissional ou pessoal”, diz.

Embora evidencie aqueles que representam o espírito do Programa de Voluntariado em todo o mundo, o Gente de Valor não é um concurso, mas um reconhecimento a todos aqueles que dedicam seu tempo, com compromisso, alegria, atitude e coragem, para proporcionar o bem.

O maior prêmio para um voluntário é, afinal, saber que fez a diferença na vida de alguém, como conta a voluntária Janice. “Uma vez atendi uma senhora que depois fez questão de dizer para todos que depois que conversamos, ela abandonou a ideia do suicídio e voltou a ver sentido na vida”, diz a voluntária. “Minha maior satisfação é sair da ONG sabendo que ajudei pelo menos uma pessoa”.



Deixe uma resposta aqui