Experiência em Manaus

aula_digital_736x341

Manaus é a primeira cidade do país a receber o projeto  Aula Digital da Fundação Telefônica Vivo. O objetivo é apoiar a rede municipal de ensino e contribuir para a aprendizagem e o desenvolvimento de 30 mil crianças e 700 educadores em áreas com limitações de acesso à tecnologia.

As 140 escolas participantes do Aula Digital na capital do Amazonas foram selecionadas junto à Secretaria Municipal de Educação com base em critérios como distribuição equitativa por distrito regional, diversidade em relação às notas do IDEB e número de matrículas, escolas urbanas e rurais, incluindo as ribeirinhas, rodoviárias, indígenas e de assentamentos. Outro fator importante foi a priorização de escolas que não dispõem de telecentro ou laboratórios de informática. 

Manaus conta com a terceira maior rede municipal de ensino do país em estrutura, e sua peculiar geografia vai ao encontro do objetivo central do projeto Aula Digital: chegar a áreas remotas e com acesso restrito à equipamentos tecnológicos. Além disso, a qualidade da gestão municipal e o engajamento da secretaria somam-se aos aspectos fundamentais para o sucesso desta parceria. 

A etapa de formação presencial dos professores começou em maio de 2017 com temas como gestão inovadora, papel do professor, entre outros. Já foram formados cerca de 700 educadores, pedagogos e gestores das escolas participantes do projeto, além de representantes do corpo técnico da Secretaria Municipal de educação.

  • "A cada dia a gestão escolar está cada vez mais desafiadora", educador e Manaus
  • "Refletir sobre a prática é parar para fazer escolhas certas", educadora de Manaus

Para o acompanhamento das escolas e as etapas de formação, a Fundação Telefônica Vivo conta com um parceiro executor local, a Fundação Vitória Amazônica, responsável pela execução do projeto na cidade de Manaus. 

A Fundação Vitória Amazônica (FVA) é uma organização da Sociedade Civil de inovação socioambiental que promove a sustentabilidade na Amazônia por meio da integração do conhecimento tradicional e técnico-científico, para a proposição de políticas públicas e criação de valor compartilhado para o desenvolvimento socioeconômico regional. A atuação se dá em três programas – Conservação Para Gente, Geopolítica da Conservação e Gente Para Conservação, tendo este último a missão de promover e facilitar o acesso ao conhecimento, mobilizar a participação crítica e atuante de atores sociais diversos em ações educativas para o desenvolvimento socioambiental regional.




Notícias

    


Acervo




Projetos