Teatro: trabalho eu topo!!!! Mas só se for escolar

02 de dezembro de 2016

Teatro Trabalho infantil
Peça : Trabalho? Eu topo, mas só se for escolar!
3 alunos entram na sala de aula que já deve estar previamente arrumada
Menino vendedor: ( grita) _ bombom , chiclete , picolé , quem vai querer!!! ( Segura uma caixa de doces, com um cartaz NÃO ENRROLA)
JP : (Entra devagar fica passando entre os alunos que estão na sala de aula sentados no chão e outros nas cadeiras folhando livros .Outro aluno lê o poema enquanto isso, toca uma música bem lenta)
Queria mesmo um tempo pra ver a vida de outra maneira, queria poder viver assim pra vida interia: andar, correr, gritar, pular, cantar, sonhar… Fazer valer a poesia, de ser pequeno que precisa estudar.
Sou apenas uma criança em busca da sobrevivência.
Um mar de trabalho me cansa ,me distancia da minha infância.
Dos meus sonhos de serem quando crescer , advogado,médico ou quem sabe como você.
( Nessa parte a criança pega a enxada e vai trabalhar enquanto é lido o final do poema)
Na minha imaginação vejo o sol a brilha,r não o sol do meio dia…
que sem piedade custo a olhar.
Mas como uma estrela cadente que brilha ao acreditar que tudo na vida pode mudar.
Quando se tem esperança de que seus sonhos um dia vão se realisar.
( enquanto isso JP caminha até a frente e esbarra em um amigo da escola)
André: Jp e ai? Você não vai para a escola hoje?
JP: Não, hoje não .Estou indo lá na plantação de meu pai preciso levar o que ele colheu para feira e ver se consigo vender alguma coisa porque se não , não vai ter nada para comer lá em casa.
Matheus: Sério ? Ah !!! Que pena hoje a aula vai ser tão boa , a professora Denise vai passar atividade bem legal.
JP:É mesmo?
Matheus: É. Ela falou pra gente a aula passada você não lembra?
JP: Hum… Acho que andei faltando nesse dia!
Matheus: Realmente você anda faltando demais JP, mais eu entendo você.
JP: Então você não vê nada de errado em eu trabalhar?
Matheus:Não porque eu acharia afinal você só está ajudando seus pais não é?
JP: É sim, mais o pessoal lá da escola acha errado, mais você não acha não é?
Matheus: Não de jeito nenhum!!!!Vixi então quer dizer que você não vai a aula hoje?
JP: Não hoje não talvez amanhã eu vá.
André: Então tenho que ir( dá tchau) que a aula já vai começar.
JP: Tchau André. É como eu não posso ir para a escola vou ajudar meu pai.( sai de cena)
(Enquanto isso André chega a escola e senta no seu lugar, a professora entra logo em seguida)
Professora: Bom dia crianças!!!
Crianças : Bom dia professora Denise!!!!
Professora: Vamos fazer silêncio que eu vou fazer a chamada. Silêncio. Lucas Martins.
Lucas Martins: levanta o braço Eu professora.
Professora : Marcia Cristina
Alunos: faltou.
Professora :Maria Eduarda.
Maria Eduarda: Presente professora.
Professora :Matheus Amorim.
Matheus Amorim: Tô aqui professora.
Professora :João Pedro.
Alunos: Faltou.
Professora :Alguém poderia me dar noticias do João Pedro.
Matheus Amorim:Professora ,eu vi ele antes da aula começar.
Professora : E porque que ele não está aqui?
Matheus Amorim:Ele disse que ia ajudar o pai dele lá na plantação e depois ia tentar vender alguma coisa lá na cidade.
Professora :Em pleno horário de aula? O João Pedro anda faltando muito e o rendimento dele está baixo . Às vezes que ele vem na minha aula passa o tempo todo dormindo e não faz as minhas atividades deve ser por estar cansado do dia de trabalho, Não é?
Matheus Amorim : Mas professora todas às vezes que ele não vem a escola é que ele está ajudando o pai dele lá na plantação.
Professora :Mais não pode, lugar de criança é na escola e não no trabalho.
Maria Eduarda: Mais professora é que a minha mãe mulher do meu pai,casada com meu padrasto, diz que agente tem que aprender a trabalhar desde de piquititinha. Por exemplo eu, eu ajudo minha mãe em casa professora.
Alunos: DERRRRRRRRRRRR
Professora :Psi, mais Maria Eduarda uma coisa é você ajudar sua mãe em casa de forma que não atrapalhe seus estudos , outra coisa e você fazer um trabalho que venha a lhe prejudicar, baseado em você matar aula tomar seu tempo de brincar e estar com seus amigos.
Matheus Amorim : Professora então o que o JP está fazendo é errado?
Professora : Sim Matheus o João Pedro tem seus direitos assegurados pela Constituição e o Estatuto da Criança e do Adolescente.
Matheus Amorim: Puxa e eu achava que o João não estava fazendo nada de errado e nem sabia o quanto ele estava sendo prejudicado.
Professora: Aliás crianças, trabalho infantil é crime e dá cadeia!!!!
Lucas Martins: Então professora o pai do João Pedro vai ser preso?
Professora: Não Lucas quem vai ser preso e quem obrigar crianças a trabalhar.
Lucas Martins : No caso do João Pedro são os pais dele que obrigam ele a trabalhar…Então ele vai ser preso não é?
Professora: Até certo ponto sim,mais os pais do João Paulo não fazem isso por que querem e sim por necessidade e ignorância!!!! Porém é preciso conversar e conscientizar sobre esse assunto. Nossa aula de hoje e justamente sobre o trabalho infantil e nós já iniciamos falando sobre o caso do João Pedro vamos continuar realisando uma atividade bem legal como eu prometi.
Lucas Martins:Fala professora que atividade é essa?!!! To curioso!!!!!
Professora: Bom a atividade é o seguinte:cada um de vocês em casa vai fazer uma poesia bem legal sobre Exploração do Trabalho Infantil, que tenha o seguinte tema: Trabalho eu topo, mais só se for escolar. Ai na próxima aula eu vou ler escolher o melhor e vou inscrever melhor texto no Concurso Estadual que ————– está organizando. Certo?Entenderam?
Maria Clara: Sim professora entendi eu.
Professora: Maria Clara o correto é eu entendi .
Maria Clara: A senhora também entendeu professora.
Professora: Não Maria Clara, eu estou te ensinando a falar corretamente.
Maria Clara: Ah , agora eu entendi.
Alunos : Riem bem alto.
Professora: Então todos estão liberados, menos você Matheus.
Matheus:Mais vixi o que foi que eu fiz?!!!!!
Professora: Você não fez nada eu só quero falar com você sobre a situação do João Pedro.(Enquanto a professora fala ela arruma as cadeiras 4 uma em frente p outra e um banquinho no centro para ser a mesa)ele precisa de nossa ajuda . Você pode me levar na casa dele para que eu possa conversar com os pais dele?
Matheus : Claro que sim professora. Ufa!!!! Já achei que eu ia ficar de castigo.
( menino passa pedindo : chapéu, sapato , roupa usada quem tem?)
(menino passa vendendo: bala , pirulito , chiclete, chocolate. 4 por 5 reais quem vai querer?)
Professora:( bate palma na casa de JP) Dona Maria , oh Dona Maria
Matheus: (grita)Tia a senhora ta em casa?
Dona Maria:J á to indo só to arrumando umas coisas, mais não demoro pode sentar.
Professora: Será que o João Pedro está em casa?
Matheus:Acho que não professora , acho que ele ainda não chegou.
Professora: Como é mesmo o nome do pai dele?O pai dele é o seu…
Matheus: é o seu Raimundo professora.
Professora: Isso seu Raimundo!!!
Dona Maria: Me desculpe pela demora, e não repare a bagunça não( enquanto forra a mesa e coloca um vaso de flores). Não é reunião de novo Né?
Professora: Não Dona Maria , não é reunião.
Dona Maria : Ah, já sei é meu filho João Pedro ele tá faltando muito.
Professora: Sim isso é um verdade ele anda faltando muito e quando vai a minha aula não está atento , vive cansado , sonolento e justo ele que é um aluno tão aplicado nos estudos.
Dona Maria: Mais sabe como é…
Raimundo: Mulher!!!!!!(grita)
Dona Maria: Espere homem não ta vendo que eu to ocupada com visita.
Dona Maria: como eu ia lhe dizendo o bichinho….
Raimundo: Maria mulher não to lhe chamando!!!!
Dona Maria: licença professora.
Raimundo : ( puxa a mulher num canto da sala p falar) Olha mulher, vê se não vai falar besteira ninguém precisa saber o que o menino está fazendo, escute bem ninguém!!!!!
Bom dia professora.
Professora:Bom dia seu Raimundo . Eu vim saber notícias do João Pedro.
Raimundo : Sim o João Pedro, e verdade como minha mulher ia dizendo o menino não anda muito bem de saúde pobre João Pedro já levei p douto da uma olhada mais ele disse q é normal coisa da idade.
Professora: E onde ele está agora?Ele está em casa?
Raimundo:João Pedro, deve estar ali dentro não é Maria ?!!
Dona Maria:ah é verdade professora ele tá ali dentro
Professora: A senhora poderia chamar ele?
Raimundo: Pode, quer dizer não pode.
Professora: Porquê não pode?
Dona Maria: É por que não pode?
Raimundo: Por quê ele ta dormindo Maria.
João Pedro: ( chega bem cansado sujo empurrando a carriola) Pai , pai já cheguei colhi tudo que tava bom.É pra leva pra feira e vendê?
Raimundo: Menino te cala.
Professora: Quer dizer que ele estava dormindo né seu Raimundo .
Raimundo:Estava mais e que….
Professora:Não precisa explicar mais nada eu já sei de tudo o que está acontecendo, e é por isso que eu estou aqui.
Raimundo: Sabe? Sabe o quê?
Dona Maria : Eu falei, eu não falei homem que isso não ia dar certo o menino é criança!!!!
Raimundo : Te cala mulher.
Professora: é seu Raimundo o João ainda é uma criança e criança não pode trabalhar , criança tem que primeiro estudar.
Raimundo:Mais professora home certo e home que sabe trabalha, pra comer tem que trabalha.
Professora: E o senhor acha certo, acha justo colocar uma criança dessa para trabalhar além do risco que ele está correndo mexendo com essas ferramentas e com produtos químicos.
Raimundo : Mais professora uma criança tem que ter responsabilidade.
Professora:Concordo plenamente com o senhor mais no entanto o senhor não pode obrigar de forma alguma uma criança dessa a trabalhar ele tem direito a lazer ,escola,cultua,brincar e principalmente e educação.E tudo isso não sou eu quem está inventando não; é garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente.Desobedecer a Lei é crime.E se continuar fazendo isso pode acabar preso. Acredito eu que o Senhor queira o melhor para seu filho não é?
Raimundo: Sim quero o melhor para ele.
Professora: Pois hoje em dia seu Raimundo só tem um futuro melhor quem estuda e para estudar é preciso ir para a escola e isso o Senhor está tirando dele.
Raimundo: É verdade.Professora quero que meu filho seja alguém melhor que eu . Mesmo que eu tenha que fazer algum sacrifício a partir de hoje eu prometo professora meu João aqui vai se dedicar primeiramente aos estudos isso eu vou garantir para a senhora.
Professora: Fico feliz seu Raimundo.Pelo senhor ter compreendido tudo que eu lhe falei .Garanto que o Senhor e a Dona Maria não irão se arrepender.
Professora: Agora é com você João Pedro.
João Pedro: Comigo professora?
Professora: Sim com você pois precisa recuperar todo esse tempo perdido e eu já sei como fazer isso.
Matheus e João Pedro : Como professora?
Professora: Matheus você se lembra daquela atividade que eu passei na sala de aula?
Matheus: sobre o abuso do trabalho infantil?
Professora: Sim . Eu sei o quanto o João é craque em escrever poesia, pois então essa será sua tarefa você terá que escrever uma poesia bem caprichada sobre o trabalho infantil. A poesia que ganhar eu inscreverei em um concurso. O prêmio do ganhador do concurso será uma bolsa de estudos. É todos os alunos da classe tem grande chances de ganhar.
João Pedro: A senhora acha professora?
Professora: Claro que sim!!! Eu sei o quanto vocês são inteligentes!!!
João Pedro: Então Matheus vamos começar nosso dever!!!!
Matheus: É pra já JP.
João Paulo: ah, mais antes eu preciso terminar o que eu estava fazendo.( E vai para pegar a carriola novamente)
Raimundo: Deixe disso meu filho você não precisa fazer mais nada . Só quero que vá fazer sua poesia.
João Paulo: Pai ,Mãe eu amo muito vocês(se abraçam)
Menino vendedor:(Extra,extra menino que antes era lavrador vence concurso Estadual de Poesia Organizado por——— extra , extra)
Todos vão a frente e agradem
FIM



Deixe uma resposta aqui